México aumenta tarifas visando importações de aço chinesas

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O México anunciou uma tarifa de quase 80% sobre algumas importações de aço nesta quinta-feira, após críticas de produtores locais de que as siderúrgicas chinesas têm sufocado sua produção.

A tarifa se aplica a algumas exportações vietnamitas de chapas de aço laminadas a frio, embora se os grupos puderem provar que o aço vem de um país que não for China, eles estarão isentos da tarifa, de acordo com uma declaração do Ministério da Economia do país, publicada no Diário Oficial do México.

A maior siderúrgica do Vietnã, Hoa Phat, está sujeita a uma tarifa de quase 12%, enquanto a Posco Vietnam enfrentará uma tarifa de 26%, embora a isenção do país de origem também se aplique a eles.

Nos últimos anos, vários países alertaram os produtores de aço chineses que vendem os seus excedentes no estrangeiro a taxas abaixo do mercado, uma prática conhecida como dumping, e alguns tentaram contornar as medidas "antidumping" enviando o aço para outros países em um primeiro momento.

Em agosto, o México aumentou uma tarifa para 25% sobre algumas importações de aço de países com os quais não tem um acordo de livre comércio, incluindo a China.

A tarifa publicada nesta quinta-feira encerra uma investigação do governo aberta a pedido da unidade local da siderúrgica Ternium há quase dois anos. A Ternium recusou um pedido de comentário.

Os Estados Unidos também têm expressado preocupação com as suas próprias importações de produtos de aço e alumínio do México, onde os EUA alegam "falta de transparência" em relação ao país de origem desses produtos.

(Reportagem de Kylie Madry)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes