Farmacêuticas subirão preços de pelo menos 500 medicamentos nos EUA em janeiro

Por Michael Erman e Patrick Wingrove

NOVA YORK (Reuters) - Farmacêuticas, incluindo Pfizer, Sanofi e Takeda Pharmaceutical, planejam aumentar os preços de mais de 500 medicamentos nos Estados Unidos em janeiro, segundo dados analisados pela empresa de pesquisa em saúde 3 Axis Advisors.

Excluindo diferentes doses e formulações, mais de 140 marcas de medicamentos terão seus preços aumentados no próximo mês, mostram os dados.

Os aumentos de preço esperados ocorrem à medida que a indústria farmacêutica se prepara para o anúncio pelo governo Biden de descontos significativos de preços para 10 medicamentos de alto custo em setembro, ao mesmo tempo que lida com a inflação e os custos de fabricação mais altos.

Sob uma nova legislação do presidente norte-americano, Joe Biden, o programa de saúde do governo Medicare pode negociar preços diretamente para alguns medicamentos a partir de 2026.

Também cresceram as preocupações com uma nova interrupção nas cadeias de abastecimento devido a um conflito prolongado no Oriente Médio, com transportadoras sendo forçadas a interromper ou redirecionar o tráfego do Mar Vermelho, principal rota comercial Leste-Oeste do mundo.

As farmacêuticas não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

As fabricantes de medicamentos têm mantido em grande parte os aumentos em 10% ou menos -- uma prática da indústria seguida por muitos grandes players desde que foram criticados por muitos aumentos de preços na metade da última década.

Os aumentos de preços medianos têm girado em torno de 5% desde 2019, de acordo com dados da 46brooklyn, uma organização sem fins lucrativos de precificação de medicamentos relacionada à 3 Axis.

Continua após a publicidade

A Pfizer anunciou que subirá os preços de 124 medicamentos e aplicará um aumento adicional em 22 medicamentos em sua divisão Hospira.

A Sanofi, que se comprometeu a reduzir os preços na maioria de seus produtos de insulina prescritos para 2024 no início deste ano, aumentará os preços de suas vacinas contra febre tifoide, raiva e febre amarela em 9% cada em janeiro.

É provável que mais aumentos de preços de medicamentos sejam anunciados ao longo de janeiro nos EUA -- historicamente o mês mais significativo para as farmacêuticas subirem os preços.

(Reportagem de Michael Erman e Patrick Wingrove em Nova York)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora