BC de Israel corta juros em 25 pontos-base, a primeira flexibilização por um país desenvolvido

JERUSALÉM (Reuters) - O banco central de Israel reduziu as taxas de juros de curto prazo pela primeira vez em quase quatro anos nesta segunda-feira, o primeiro país desenvolvido a flexibilizar sua política monetária, após dados mostrarem enfraquecimento da economia e redução da inflação como resultado da guerra de Israel contra o grupo militante Hamas.

Antes da decisão, os analistas estavam divididos, com sete esperando nenhuma mudança e sete projetando uma redução de 25 pontos-base, a primeira redução desde abril de 2020.

O banco central israelense reduziu sua taxa de referência de 4,75% para 4,50%.

"A guerra está tendo consequências econômicas significativas, tanto na atividade econômica real quanto nos mercados financeiros", disse o banco central. "Há uma grande quantidade de incerteza em relação à gravidade e duração esperadas da guerra, o que, por sua vez, está afetando a extensão do impacto na atividade."

A autarquia acrescentou que os indicadores de atividade econômica e do estado do emprego apontam para uma recuperação gradual após a acentuada queda ocorrida com o início da guerra em 7 de outubro.

(Reportagem de Steven Scheer e Ari Rabinovitch)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes