Tesla amplia liderança de vendas na Noruega; veículos elétricos atingem 82% do mercado

Por Victoria Klesty

OSLO (Reuters) - A Tesla liderou as vendas de carros na Noruega pelo terceiro ano consecutivo em 2023, ampliando sua frente sobre os rivais, apesar de um conflito contínuo entre a fabricante de veículos elétricos dos Estados Unidos e os poderosos sindicatos trabalhistas da região nórdica.

Quase cinco de cada seis carros novos vendidos na Noruega no ano passado eram movidos apenas a bateria, com a participação da Tesla no mercado geral subindo de 12,2% para 20,0%, mostraram dados de registro nesta terça-feira.

Os veículos elétricos representaram 82,4% dos veículos novos vendidos em 2023, acima dos 79,3% em 2022, informou a Federação Rodoviária Norueguesa (OFV).

Buscando se tornar a primeira nação a acabar com a venda de carros a gasolina e diesel até 2025, a Noruega, produtora de petróleo, isenta os veículos totalmente elétricos de muitos impostos que recaem aos rivais com motor de combustão interna, embora algumas taxas tenham sido introduzidas em 2023.

A Tesla enfrenta uma reação dos sindicatos e fundos de pensão na região nórdica, conforme a montadora se recusa a aceitar uma demanda dos mecânicos suecos por direitos de negociação coletiva que abrangem salários e outras condições.

Como resultado, estivadores, motoristas de caminhão, funcionários dos correios, eletricistas, faxineiros e outros profissionais suecos se recusam a prestar serviços à Tesla e ganharam o apoio dos sindicatos de Noruega, Dinamarca e Finlândia, que ajudam a bloquear as importações de carros da Tesla para a Suécia.

Ainda assim, não há sinais de que o conflito esteja prejudicando as vendas da Tesla na Noruega, disse Christina Bu, diretora da associação norueguesa de veículos elétricos.

"Não vemos sinais que indiquem isso", afirmou Bu à Reuters.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes