Expansão da transmissão de energia demandará R$56,2 bi em aportes, diz EPE

SÃO PAULO (Reuters) - A ampliação da rede de transmissão de energia elétrica no Brasil exigirá investimentos de 56,2 bilhões de reais em novas linhas e subestações e reforços e melhorias dos projetos já existentes, segundo cálculos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Do total de aportes projetados no estudo, que subsidia decisões do Ministério de Minas e Energia para o segmento, 37,8 bilhões de reais deverão ser aplicados em linhas de transmissão, com uma expansão estimada da rede de 14,6 mil quilômetros.

Já 18,4 bilhões de reais estão relacionados a investimentos em subestações, com ampliação esperada de 75,9 mil megavolt-amperes (MVA).

O trabalho da EPE inclui obras de transmissão de energia consideradas necessárias para o sistema brasileiro até 2029 e outras indicadas a partir de 2030 e que podem ser reavaliadas nos próximos ciclos de planejamento.

Dos 56,2 bilhões de reais em investimentos, 81% devem ser aplicados em projetos a serem licitados pelo governo. Segundo a EPE, espera-se 24,7 bilhões de reais em empreendimentos a serem contratados nos leilões de transmissão previstos para este ano, enquanto 21,0 bilhões de reais devem ser licitados de 2025 em diante.

O governo já tem marcado um leilão de transmissão para março deste ano, com projetos que deverão exigir 18,2 bilhões em reais em investimentos para sua implantação. Ainda não há definição sobre os empreendimentos que podem ser ofertados em uma segunda licitação em 2024.

O Brasil tem licitado uma grande quantidade de projetos de transmissão de energia para expandir a rede nacional e permitir que mais geração de energia renovável seja incorporada à matriz sem gargalos para seu aproveitamento.

Nos certames do ano passado, foram contratados cerca de 37,5 bilhões de reais em projetos que visam principalmente ampliar a capacidade de transmissão da energia eólica e solar gerada no Nordeste para os centros de consumo do Sudeste e Sul.

Além das licitações, a EPE calculou que mais 10,5 bilhões de reais em investimentos serão realizados nos próximos anos em caráter autorizativo. Transmissoras podem realizar reforços e melhorias em suas linhas a partir de autorizações da agência reguladora Aneel.

Continua após a publicidade

(Por Letícia Fucuchima)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes