Tesla e Volvo Car pausam produção com agravamento da crise de transporte no Mar Vermelho

Por Victoria Waldersee e Anna Ringstrom e Marie Mannes

BERLIM/ESTOCOLMO (Reuters) - Os fabricantes de automóveis Tesla e Volvo Car, de propriedade da Geely, disseram que estavam suspendendo parte da produção na Europa devido à escassez de componentes, o primeiro sinal claro de que os ataques à navegação no Mar Vermelho estão atingindo os fabricantes na região.

Estados Unidos e Reino Unido lançaram uma série de ataques no Iêmen na quinta-feira, visando a milícia houthi, apoiada pelo Irã, cujos ataques à navegação internacional têm abalado uma das rotas marítimas mais importantes do mundo.

As taxas de transporte de contêineres aumentaram ainda mais nesta semana, à medida que cresciam as preocupações de que os navios que transportam de tudo, desde roupas, telefones e baterias de carro, teriam que evitar o Canal de Suez, a rota mais rápida entre a Ásia e a Europa, por mais tempo do que o esperado.

A maior agitação na cadeia de fornecimento desde a pandemia de Covid-19 corre o risco de descarrilar a recuperação econômica global, enquanto os preços mais altos do frete e do petróleo podem reacender a inflação. O canal é responsável por cerca de 12% do tráfego global de contêineres.

No final da quinta-feira, a Tesla disse à Reuters que suspenderá a maior parte da produção de carros em sua fábrica perto de Berlim de 29 de janeiro a 11 de fevereiro, citando a falta de componentes depois que muitos navios foram redirecionados para o extremo sul da África.

"Os conflitos armados no Mar Vermelho e as mudanças associadas nas rotas de transporte entre a Europa e a Ásia através do Cabo da Boa Esperança estão tendo um impacto sobre a produção em Gruenheide", disse um comunicado da Tesla.

"Os tempos de transporte consideravelmente mais longos estão criando uma lacuna nas cadeias de fornecimento."

A empresa não informou quais componentes demoraram a chegar à fábrica onde são montados os veículos elétricos para venda na Europa.

Continua após a publicidade

A Volvo Car, que é de propriedade majoritária da chinesa Geely, disse que interromperá a produção em sua fábrica em Gent, na Bélgica, por três dias na próxima semana devido a um atraso na entrega de caixas de câmbio.

Alguns operadores de navios-tanque pararam de atravessar o Mar Vermelho após os ataques aéreos dos EUA e do Reino Unido contra os houthis no Iêmen, à medida que o conflito regional decorrente da guerra de Israel em Gaza se amplia.

Além das dores de cabeça logísticas que dificultam o comércio, os baixos níveis de água devido à seca reduziram as travessias do Canal do Panamá, outra importante rota de comércio marítimo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes