Wall Street cai com pressão de grandes bancos, Tesla e Apple

Por Johann M Cherian e Ankika Biswas

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street caíam nesta terça-feira, com os bancos sendo pressionados após resultados mistos do Goldman Sachs e do Morgan Stanley manterem os investidores cautelosos sobre a saúde dos mercados de capitais, enquanto Tesla e da Apple também pesavam.

A Tesla caía 2,2%, liderando uma queda de 1% no setor de consumo discricionário do S&P 500, depois que o presidente-executivo Elon Musk disse que não se sentiria confortável em fazer a montadora crescer e se tornar líder em inteligência artificial e robótica sem ter pelo menos 25% do controle votante da empresa.

A Apple cedia 2,4% depois de oferecer descontos raros em seus iPhones na China devido às pressões da concorrência, poucos dias depois de ter sido ultrapassada pela Microsoft como a empresa mais valiosa do mundo.

Em relação aos resultados do quarto trimestre, o Goldman Sachs relatou um aumento de 51% no lucro, uma vez que seus operadores capitalizaram em uma recuperação incipiente do mercado e a receita de seus negócios de ativos e patrimônio aumentou. No entanto, o lucro do Morgan Stanley diminuiu, enquanto a receita superou as expectativas devido a uma recuperação na atividade de negociações. Suas ações caíam 0,8% e 3,4%, respectivamente.

O Dow Jones Industrial Average caía204,97 pontos, ou 0,55%, a 37.388,01 pontos. O S&P 500 tinha queda de 14,06 pontos, ou 0,29%, a 4.769,77 pontos, enquanto o Nasdaq Composite recuava 19,56 pontos, ou 0,13%, a 14.953,20 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes