Produção industrial dos EUA tem leve alta em dezembro

WASHINGTON (Reuters) - A produção nas fábricas dos Estados Unidos quase não cresceu em dezembro, uma vez que os aumentos na produção de veículos foram parcialmente atenuados por quedas em maquinário, bem como em equipamentos elétricos, eletrodomésticos e componentes.

A produção industrial aumentou 0,1% no mês passado, informou o Federal Reserve nesta quarta-feira. Os dados de novembro foram revisados para baixo, mostrando que a produção nas fábricas aumentou 0,2%, em vez de 0,3%, conforme informado anteriormente. Economistas consultados pela Reuters previram que a produção das fábricas permaneceria inalterada.

A produção contraiu-se a uma taxa de 2,2% no quarto trimestre, provavelmente prejudicada pelas greves de um mês e meio da United Auto Workers contra as "Três Grandes" montadoras de Detroit. A produção caiu em um ritmo de 0,3% no trimestre de julho a setembro.

Excluindo veículos e peças, a produção industrial caiu 0,1%. A produção geral nas fábricas aumentou 1,2% em dezembro em base anual.

O setor manufatureiro, que responde por 10,3% da economia, continua a ser prejudicado pelos aumentos de 5,25 pontos percentuais nos juros promovidos pelo banco central dos EUA desde março de 2022.

Ainda assim, há alguns focos de força no setor industrial. A produção de veículos automotores e peças aumentou 1,6% no mês passado, depois de ter avançado 7,4% em novembro. Houve aumentos na produção de móveis e produtos relacionados.

Mas a produção de maquinário caiu 1,2%, enquanto a produção de equipamentos elétricos, eletrodomésticos e componentes caiu 2,4%. A produção de manufatura durável caiu 0,4%. A produção de bens não duráveis aumentou 0,6% em meio a ganhos na produção de petróleo e carvão, plásticos e borracha, além de alimentos, bebidas e produtos de tabaco.

A produção de mineração se recuperou em 0,9%, depois de ter caído 1,0% em novembro. A produção de serviços públicos caiu 1,0% em meio a um clima ameno fora de época. Isso se seguiu a uma queda de 0,7% em novembro.

(Por Lucia Mutikani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes