Citigroup demite mais executivos e presidente-executiva faz teleconferência com funcionários graduados

Por Tatiana Bautzer

NOVA YORK (Reuters) - A presidente-executiva do Citigroup, Jane Fraser, realizou uma teleconferência na quinta-feira com os executivos do banco para discutir a ampla reformulação da companhia, de acordo com duas fontes familiarizadas com a situação, em um momento em que a empresa eliminou mais cargos de liderança nesta semana.

Em conversas separadas, os gerentes de mercados, riscos e bancos de investimento foram informados de que estavam sendo dispensados como parte da reorganização, de acordo com as fontes e duas outras pessoas familiarizadas com o processo, que não quiseram ser identificadas.

Alguns gerentes foram informados de que seus cargos não existiriam mais a partir de 1º de fevereiro, disseram duas das quatro fontes. Mais detalhes sobre as demissões e os pagamentos de indenizações serão anunciados na próxima semana, acrescentaram.

O Citigroup não quis comentar.

Na semana passada, o banco disse que cortaria 20.000 postos de trabalho nos próximos dois anos, após um quarto trimestre marcado por encargos extraordinários que resultaram em um prejuízo de 1,8 bilhão de dólares.

Embora o Citi tenha fornecido atualizações periódicas sobre os cortes, os investidores e os trabalhadores estão observando atentamente o momento e os detalhes das mudanças organizacionais. A ligação telefônica de Fraser na quinta-feira não foi relatada anteriormente.

Durante a ligação com os executivos, Fraser discutiu diferentes tópicos da reorganização e abordou o plano mais amplo de 20.000 cortes de empregos nos próximos dois anos, de acordo com uma das fontes, que foi informada sobre a ligação.

O número de funcionários será cortado em 5.000 pessoas na reorganização atual, enquanto outros 5.000 funcionários serão retirados via a venda de negócios, disse a fonte citando Fraser.

Continua após a publicidade

Outros 10.000 funcionários serão demitidos de funções de apoio, como tecnologia e operações, acrescentou a fonte.

O corte planejado pelo Citi de cerca de 8% de sua equipe está entre as maiores demissões em Wall Street nos últimos anos. A reestruturação é fundamental para o esforço de Fraser de simplificar o banco e aumentar seus retornos e o preço das ações.

O terceiro maior banco dos EUA também está lidando com uma ordem de consentimento de 2020 emitida pelos órgãos reguladores, exigindo correções de várias "deficiências de longa data" em seus controles internos.

O Citi nomeou Jagdish Rao como seu chefe de relatórios regulatórios e remediação, reportando-se ao diretor financeiro, Mark Mason, e ao diretor de operações, Anand Selvakesari, de acordo com um memorando interno, cujo conteúdo foi compartilhado com a Reuters e confirmado por um porta-voz do Citi.

Recentemente, Rao atuou como diretor administrativo do setor de banco pessoal e gestão de patrimônio.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes