Toyota interrompe envio de alguns veículos por problemas de certificação

Por Daniel Leussink

TÓQUIO (Reuters) - A Toyota Motor informou que suspenderia as remessas de alguns modelos, incluindo a caminhonete Hilux e o utilitário esportivo Land Cruiser 300, após encontrar irregularidades nos testes de certificação de motores a diesel desenvolvidos pela afiliada Toyota Industries.

Um comitê especial de investigação encontrou irregularidades durante os testes de potência de saída para a certificação de três modelos de motores a diesel.

Dez modelos usam os motores afetados globalmente, disse a Toyota, incluindo a van Hiace, o utilitário esportivo Fortuner, o veículo multiuso Innova e o utilitário esportivo LX500D da marca Lexus.

A Toyota, a maior montadora do mundo em vendas, tem procurado resolver separadamente um caso de má conduta relacionado a testes de segurança de colisão fraudados na Daihatsu, especialista em carros pequenos.

A empresa disse que procurou explicar minuciosamente o assunto às autoridades e que tomaria medidas como a realização de novos testes de certificação de motores na presença dos órgãos reguladores, conforme necessário.

"Houve uma falta de comunicação com a Toyota Motor e não houve coordenação suficiente sobre os processos e procedimentos de teste que deveriam ter sido seguidos", disse o presidente da Toyota Industries, Koichi Ito, em uma coletiva de imprensa.

A Toyota Industries disse que vendeu cerca de 84.000 motores diesel de automóveis afetados durante o ano fiscal até 31 de março de 2023.

Koji Sato, presodente-executivo da Toyota, disse aos repórteres nesta segunda-feira que a empresa usou 36.000 dos modelos de motores afetados em todo o mundo a cada mês, o que equivale a 432.000 unidades por ano.

Continua após a publicidade

Um porta-voz da Toyota não pôde informar imediatamente quantos veículos afetados a montadora havia vendido ao longo dos anos.

No Japão, a interrupção da remessa afetou a produção em seis linhas de quatro fábricas.

A empresa disse que havia confirmado novamente que os motores e veículos afetados atendiam aos padrões de desempenho do motor.

Acrescentou que a investigação descobriu que as unidades de controle eletrônico usadas durante o teste de potência de saída eram diferentes daquelas usadas durante a produção do motor.

O Ministério dos Transportes do Japão informou que realizaria na terça-feira uma investigação no local da fábrica da Toyota Industries em Hekinan, no centro da província de Aichi, onde a empresa fabrica motores automotivos e industriais.

A investigação da Toyota concentrou-se inicialmente nos regulamentos de certificação relacionados ao desempenho das emissões de motores de empilhadeiras e máquinas de construção, nos quais o comitê especial de investigação também confirmou a existência de irregularidades.

Continua após a publicidade

A empresa detém uma participação de quase 25% na Toyota Industries, uma das principais empresas do grupo Toyota. O fornecedor, por sua vez, possui cerca de 8% das ações da Toyota.

As ações da Toyota Industries caíram em território negativo logo após a notícia e terminaram em queda de 4%. As ações da Toyota Motor fecharam em alta de 3,1%.

(Reportagem de Daniel Leussink e Chang-Ran Kim)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora