Confiança de serviços no Brasil inicia 2024 com alta em janeiro, mostra FGV

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do setor de serviços do Brasil voltou a subir no início de 2024 e foi ao melhor nível em pouco mais de um ano com a melhora das expectativas, mostraram dados divugados nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

No mês, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 1,9 ponto, para 95,7 pontos, chegando ao patamar mais elevado desde outubro de 2022 (97,6 pontos), depois de ter recuado em dezembro.

O Índice de Expectativas (IE-S), que reflete as perspectivas para os próximos meses, sustentou a melhora, com alta de 6,4 pontos, para 95,0 pontos, maior nível desde outubro de 2022 (97,3 pontos).

Isso compensou a queda de 2,7 pontos do Índice de Situação Atual (ISA-S), indicador da percepção sobre o momento presente do setor de serviços, a 96,4 pontos.

"A percepção sobre a situação atual ratifica a perda de fôlego do setor observada desde o segundo semestre de 2023. Em compensação, melhores avaliações na demanda para o primeiro trimestre do ano e redução do pessimismo sobre o ambiente de negócios podem refletir na volta do crescimento do setor, ainda mais pela disseminação entre os principais setores", avaliou Stéfano Pacini, economista do FGV IBRE.

Segundo ele, a melhora das expectativas pode estar relacionada à expectativa do empresário de manutenção da queda na taxa de juros e de redução do endividamento das famílias, bem como melhora da confiança dos consumidores e do mercado de trabalho.

A Banco Central iniciou um ciclo de cortes de juros no ano passado que já tirou a taxa básica de juros Selic do pico de 13,75% para os atuais 11,75%. A autoridade monetária volta a se reunir a partir desta terça, e a expectativa é de que adote novo corte de 0,5 ponto percentual quando anunciar sua decisão na quarta-feira.

(Por Camila Moreira)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes