Grupo Soma e Arezzo confirmam conversas para fusão; ações disparam

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) -Os grupos de varejo de moda Soma e Arezzo confirmaram nesta quarta-feira que estão em tratativas para uma eventual fusão de suas bases acionárias, mas que ainda não alcançaram um acordo vinculante.

Antes do anúncio oficial, os ativos dispararam com informações da imprensa de que estavam negociando uma fusão. Na máxima, Arezzo saltou 16,40%, a 65 reais, enquanto Grupo Soma avançou 19,76%, a 8,12 reais.

As companhias divulgaram em comunicados separados que Alexandre Birman, presidente da Arezzo, será o presidente-executivo da companhia combinada caso as empresas avancem para um acordo definitivo, enquanto o presidente-executivo do Soma, Roberto Jatahy, permanecerá a frente das marcas sob gestão do grupo.

Às 16h19, as ações da Arezzo tinham alta de 13,93%, a 63,62 reais, enquanto os papéis do Grupo Soma avançavam 17,7%, a 7,98 reais, liderando as altas do Ibovespa, que subia 1,21%.

A Arezzo&Co é dona de marcas como Arezzo, Schutz, AR&CO e Anacapri, enquanto o Grupo Soma tem em seu portfólio marcas como Farm, Hering, Animale, NV, Maria Filó, Cris Barros, Foxton e Fórmula.

No final do terceiro trimestre, a Arezzo tinha uma base de 5,5 milhões de clientes ativos e 1.005 lojas, sendo 193 próprias e 812 franquias. A receita bruta total do grupo nos nove meses até o final de setembro somava 4,286 bilhões de reais.

O Grupo Soma por sua vez, tinha uma base de 5,5 milhões de clientes ativos e 1.064 lojas, sendo 366 próprias e 698 franquias, com a receita bruta total de 4,458 bilhões de reais nos nove meses até o final de setembro.

O valor de mercado de Soma com base no preço de fechamento da ação na terça-feira é de 5,3 bilhões de reais enquanto a Arezzo era avaliada em 6,2 bilhões.

Continua após a publicidade

Em 2021, o Grupo Soma superou a Arezzo em uma oferta pela Cia Hering.

(Com reportagem adicional de Andre Romani, edição Alberto Alerigi Jr.)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes