Brasil avalia linha de financiamento em iuan para agricultores, diz ministro

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro avalia a possibilidade de lançar uma linha de financiamento em iuan para agricultores, disse nesta quinta-feira o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, em entrevista à Reuters, ao comentar opções para auxiliar produtores que na temporada atual sofrem com preços mais baixos da soja, além de uma quebra de safra.

"Estamos nos prevenindo para evitar uma crise, é um momento de intempéries climáticas, redução de produção, preços achatados, o que precisamos é de medidas para nos antecipar à crise", afirmou ele.

Fávaro citou que linhas de captação internacional dolarizadas foram um "sucesso" anteriormente, antes de comentar uma opção semelhante em moeda chinesa.

"Talvez uma linha em iuan possa ser estruturada. Na China, o juro é 2%, muito mais barato. 'Ah, mas eu tenho incerteza com iuan'... Tá bom, faz uma operação de swap. Isso não é caro, porque o iuan é muito estável", declarou.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil, sendo a maior importadora de produtos como soja, carnes, açúcar, entre outros.

Segundo o ministro, tais medidas avaliadas são "estruturantes para baratear o crédito, irrigar mais. Isso evita a crise".

O governo vem sendo pressionado por entidades agropecuárias a apoiar o segmento, em momento em que a safra de soja vem sendo reduzida, por conta de problemas climáticos.

Nesta semana, Fávaro recebeu da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) propostas para ações emergenciais e estruturantes de apoio aos produtores de soja e milho atingidos por questões climáticas decorrentes do El Niño, com demandas que incluem a renegociação de dívidas.

Continua após a publicidade

Com forma de ampliar o crédito, o governo anunciou no ano passado linhas de financiamento dolarizadas via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para produtores agrícolas com recebíveis em dólar, de modo a minimizar riscos cambiais.

Fávaro não deu detalhes de como eventualmente funcionaria o financiamento relacionado ao iuan.

Na sexta-feira, ele e o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, apresentam as novas condições do programa BNDES Procapcred, voltado para o fortalecimento de cooperativas de crédito, "além de outras medidas para o fortalecimento do apoio ao setor agropecuário", conforme aviso de pauta divulgado pela instituição nesta quinta-feira.

Questionado sobre pedidos de mais verbas para subsídio ao prêmio do seguro rural, Fávaro afirmou que "é muito fácil só ir no Tesouro e pedir mais recursos", e que é preciso pensar em alternativas.

"Nós queremos, mas o orçamento está apertado... Então estamos planejando mais medidas estruturantes com agro, com previsão meteorológica mais precisa no médio prazo que a gente possa oferecer um seguro mais barato e mais pulverizado."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes