Retração da indústria da zona do euro perde força pelo 3º mês em janeiro, aponta PMO

LONDRES (Reuters) - A contração da atividade industrial da zona do euro diminuiu pelo terceiro mês em janeiro, mas pode se estender ao longo deste trimestre, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira que mostrou que a maioria dos subíndices permaneceu na zona de contração.

O Índice Gerentes de Compras (PMI) final do setor industrial da zona do euro da HCOB, compilado pela S&P Global, subiu para 46,6 em janeiro, em comparação com 44,4 registrados em dezembro, igualando-se a uma estimativa preliminar mas ainda firmemente abaixo da marca de 50 que separa o crescimento da atividade da contração.

Um subíndice que mede a produção subiu para 46,6 em relação à leitura final de dezembro de 44,4, em linha com a estimativa preliminar.

"Para aqueles com uma perspectiva de copo meio cheio, o conjunto de indicadores do PMI do setor industrial oferece uma dose de otimismo. Em primeiro lugar, o PMI geral marcou três meses consecutivos de aumento, uma tendência que se reflete no indicador de novos pedidos", disse Cyrus de la Rubia, economista-chefe do Hamburg Commercial Bank.

"Em segundo lugar, há uma tendência ascendente nos subindicadores, abrangendo o estoque de compras, os pedidos em atraso e a produção."

Quase todos os subíndices se moveram em uma direção positiva, enquanto que aqueles que abrangem os preços mostraram que as pressões inflacionárias podem ter se enfraquecido no mês passado.

Isso provavelmente será bem recebido pelas autoridade do Banco Central Europeu, que na semana passada mantiveram as taxas de juros em níveis recordes e reafirmaram seu compromisso com o combate à inflação.

(Reportagem de Jonathan Cable)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes