A China promoverá o desenvolvimento de culturas de alto rendimento e mecanização para aumentar a oferta de alimentos

Por Mei Mei Chu

XANGAI (Reuters) - A China impulsionará o desenvolvimento de variedades de culturas de alto rendimento para aumentar a produção, informou a mídia estatal no sábado, citando um importante documento de política rural, à medida que Pequim pressiona por um maior uso de biotecnologia e mecanização em suas medidas de segurança alimentar.

O maior importador de grãos do mundo registrou uma safra recorde de milho no ano passado e colheitas abundantes de outros grãos, mas Pequim continua a se esforçar para aumentar a produção e reduzir as importações, principalmente em meio às crescentes tensões com alguns parceiros comerciais, desastres relacionados ao clima e conflitos militares.

Em seu projeto anual de política rural, conhecido como "documento nº 1", o Conselho de Estado, o gabinete da China, disse que estabilizará sua área de plantio de grãos e implementará projetos de melhoria da produção de grãos com boas sementes, máquinas e campos, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

O Conselho afirmou que "implementará vigorosamente" ações para aumentar o uso de máquinas e equipamentos agrícolas, aprimorando a política de subsídios para a compra e o uso de máquinas.

Acrescentou que consolidará os resultados da expansão do plantio de soja e apoiará o desenvolvimento de variedades com alto teor de óleo e alto rendimento. Também expandirá o plantio de culturas oleaginosas, incluindo colza e camélia, disse.

Nos últimos meses, a China aprovou a produção e a venda de sementes de soja e milho geneticamente modificadas, abrindo caminho para o plantio comercial de culturas transgênicas neste ano.

A política prevê o aumento da pesquisa de sementes e acelerará a seleção, a criação e a promoção de boas variedades que são urgentemente necessárias para o plantio.

A China, cuja população de 1,4 bilhão de habitantes está diminuindo, também afirmou na política que "se concentrará em resolver o problema de quem cultivará a terra".

Continua após a publicidade

A população agrícola da segunda maior economia do mundo está envelhecendo à medida que os jovens se mudam para a cidade, levantando preocupações sobre a falta de mão de obra.

A política estabelece a meta de criar um sistema de gerenciamento agrícola moderno com os pequenos agricultores em seu núcleo.

Delineou planos para desenvolver e modernizar o campo e as práticas agrícolas, reintroduzindo o "Projeto Dez Milhões" iniciado em 2003 pelo Presidente Xi Jinping, que na época era governador da província de Zhejiang.

"O projeto busca renovar vilarejos inteiros e conectar vários vilarejos em uma rede que engloba campos, infraestrutura e cadeias industriais", disse o Centro Agrícola Sino-Alemão em uma nota.

Além disso, o documento de política informa que aumentará o preço mínimo de compra do trigo, expandirá o seguro de plantio e os subsídios e aprofundará a cooperação agrícola ao longo da Iniciativa Cinturão e Rota.

(Reportagem de Mei Mei Chu e Engen Tham)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes