Crescimento do setor de serviços dos EUA acelera em janeiro, mostra ISM

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento do setor de serviços dos Estados Unidos acelerou em janeiro com aumento dos novos pedidos e recuperação do emprego, mas os fornecedores pareceram ficar para trás, resultando em uma medida de preços de insumos que atingiu o maior nível em 11 meses.

O Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) informou nesta segunda-feira que seu PMI não manufatureiro aumentou de 50,5 em dezembro para 53,4 no mês passado. Uma leitura acima de 50 indica crescimento no setor de serviços, que responde por mais de dois terços da economia. Economistas consultados pela Reuters projetavam que o índice subiria para 52,0.

O relatório se somou aos fortes ganhos de emprego em janeiro para sugerir que o ímpeto de crescimento econômico do quarto trimestre se espalhou para o novo ano, e também diminuiu ainda mais as chances de um corte na taxa de juros em março.

O Federal Reserve deixou os juros inalterados na semana passada, mas o chair Jerome Powell disse a repórteres que a taxa havia atingido seu pico. Desde março de 2022, o banco central norte-americano aumentou os juros em 525 pontos-base, para a faixa atual de 5,25% a 5,50%.

Após um aumento inicial enquanto os norte-americanos retomavam suas vidas normais após o fim das restrições da pandemia da Covid-19, os gastos com serviços têm ficado atrás dos gastos com bens. Mas o ritmo tem sido forte o suficiente para manter a inflação elevada.

Uma medida de novos pedidos recebidos por empresas de serviços aumentou para 55,0 no mês passado, de 52,8 em dezembro. Houve um salto no crescimento dos pedidos de exportação.

Uma medida de preços pagos por insumos pelas empresas aumentou para 64,0, a leitura mais alta desde fevereiro passado, em comparação com 56,7 em dezembro. Embora os preços dos serviços continuem altos, a inflação geral está arrefecendo, com o índice PCE de inflação, excluindo alimentos e energia, aumentando a uma taxa anualizada de 2% no quarto trimestre, exatamente a meta do Fed.

A medida de entregas de fornecedores da pesquisa do ISM atingiu 52,4, de 49,5 em dezembro. Uma leitura acima de 50 indica entregas mais lentas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes