Consumidores da zona do euro reduzem expectativas de inflação de curto prazo, aponta BCE

FRANKFURT (Reuters) - Os consumidores da zona do euro reduziram suas expectativas de inflação para os próximos 12 meses, segundo uma pesquisa do Banco Central Europeu divulgada nesta terça-feira, em um sinal de que os esforços de restrição de crédito do BCE estão tendo impacto.

A Pesquisa de Expectativas do Consumidor é usada pelas autoridades para avaliar se a série mais acentuada de aumentos das taxas de juros na história do euro convenceu as famílias de que a inflação, antes descontrolada, voltará a cair para a meta de inflação de 2% do BCE.

A última pesquisa, realizada em dezembro em um painel ampliado de 11 países, mostrou que as famílias médias esperam que os preços aumentem 3,2% nos 12 meses seguintes, abaixo dos 3,5% do mês anterior.

Por outro lado, as expectativas de inflação para os próximos três anos permaneceram um pouco acima da meta do BCE, aumentando ligeiramente de 2,4% para 2,5%.

Os resultados dos meses anteriores foram reformulados para incluir respostas da Irlanda, Grécia, Áustria, Portugal e Finlândia, que agora também fazem parte da pesquisa.

Eles se juntam a Bélgica, Alemanha, Espanha, França, Itália e Holanda, aumentando a cobertura da pesquisa para 96% do PIB da zona do euro e 94% de sua população.

A pesquisa é um importante insumo para as deliberações do BCE porque as expectativas de inflação das famílias podem afetar as demandas salariais e as atitudes em relação à poupança e aos gastos.

(Reportagem de Francesco Canepa)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes