Mercado mantém projeções para principais variáveis macroeconômicas

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas consultados pelo Banco Central mantiveram suas projeções medianas para todas as principais variáveis econômicas, tanto deste ano quanto do próximo, mostrou nesta terça-feira a pesquisa semanal Focus.

O levantamento, que capta a percepção do mercado para indicadores econômicos, mostrou que os analistas seguem prevendo alta de 3,81% do IPCA em 2024 e de 3,50% em 2025.

A projeção para ambos os anos segue acima do centro da meta oficial, que é de 3,0%, mas abaixo do teto, de 4,50%.

Para 2026 e 2027 a pesquisa continua apontando alta de 3,50% do IPCA --sinal de desancoragem das expectativas de inflação. Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada nesta terça-feira, o BC reiterou que a desancoragem das expectativas é um fator de preocupação que requer atuação firme.

Sobre a política monetária, o Focus desta terça-feira mostrou que as apostas para o patamar da taxa Selic seguem inalteradas em 9,00% para 2024 e 8,50% para 2025. Atualmente, os juros estão em 11,25%, depois que o Copom promoveu na semana passada um quinto corte consecutivo de 0,50 ponto percentual nos custos dos empréstimos.

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa é de crescimento de 1,60% este ano e 2,00% no próximo, também sem alterações, enquanto a taxa de câmbio segue sendo calculada em 4,92 reais ao fim de 2024 e 5,00 reais em 2024.

Geralmente, a pesquisa Focus é publicada às segundas, mas foi adiada --assim como tem acontecido com várias publicações do BC-- em meio a uma mobilização dos servidores da autarquia por melhores salários e valorização da carreira.

(Por Luana Maria Benedito)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes