Pedidos à indústria alemã têm aumento surpreendente em dezembro

Por Maria Martinez

BERLIM (Reuters) - Os pedidos às indústrias da Alemanha aumentaram inesperadamente em dezembro, registrando a maior alta mensal em mais de três anos, impulsionados por um número "excepcionalmente" alto de pedidos de aeronaves, disse o escritório federal de estatísticas nesta terça-feira.

Os pedidos aumentaram 8,9% em relação ao mês anterior em uma base ajustada sazonalmente e pelo calendário, o maior aumento desde junho de 2020. Uma pesquisa da Reuters com analistas apontou expectativa de estabilidade nos pedidos industriais.

Os pedidos de aviões impulsionaram a categoria "construção de outros veículos", que inclui aeronaves, navios e trens e registrou um aumento nos pedidos de 110,9% no mês.

Os grandes pedidos na fabricação de produtos de metal (+18,0%) e na fabricação de equipamentos elétricos (+38,7%) também tiveram um impacto positivo no resultado geral.

A falta de pedidos no setor industrial está se tornando um fardo cada vez mais pesado para a economia alemã, disse o Instituto Ifo na segunda-feira, e os economistas advertiram que os dados de terça-feira não mudaram isso.

O economista sênior do Commerzbank, Ralph Solveen, disse que o número extraordinariamente alto de pedidos de grandes valores teria pouco efeito sobre a produção no curto prazo e, se esses pedidos forem desconsiderados, o volume de pedidos na verdade caiu 2,2%.

"Isso mostra, mais uma vez, que não se vislumbra uma virada para melhor na economia alemã", disse Solveen.

A entrada de pedidos caiu nas importantes áreas da indústria automotiva (-14,7%), engenharia mecânica (-5,3%) e indústria química (-3,7%), informou o escritório de estatísticas.

Continua após a publicidade

Em uma comparação de três meses menos volátil, os pedidos industriais de outubro a dezembro de 2023 foram 0,1% mais altos do que nos três meses anteriores.

Em dezembro, os pedidos domésticos aumentaram 9,4% em relação ao mês anterior. Os pedidos estrangeiros aumentaram 8,5%, com uma elevação de 34,5% nos pedidos da zona do euro e uma queda de 7,5% nos pedidos de fora da zona do euro.

Para 2023 como um todo, os pedidos industriais ajustados pelo calendário caíram 5,9% em comparação com o ano anterior.

(Reportagem de Maria Martinez e Mateusz Dobrzyniewski)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes