Indicador antecedente de emprego do Brasil vai a pico em mais de 1 ano em início de 2024 mais otimista

SÃO PAULO (Reuters) - O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil avançou em janeiro para o maior patamar em mais de um ano, indicando perspectivas mais otimistas no início de 2024, informou nesta quarta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, avançou 0,9 ponto em janeiro, para 78,2 pontos, maior nível desde outubro de 2022 (79,8) e marcando a segunda alta consecutiva, depois de ter passado os quatro meses anteriores entre quedas e estabilidade.

De acordo com Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE, o IAEmp inicia o ano de 2024 "com perspectivas mais otimistas para o mercado de trabalho", enquanto "as indicações positivas do ambiente macroeconômico desde o final do ano passado têm o potencial de impactar positivamente o dia a dia dos empresários, gerando uma expectativa mais favorável".

No entanto, "é necessário analisar esse resultado com cautela, dado que o indicador ainda se encontra em um patamar relativamente baixo", ponderou Tobler.

Entre os componentes de destaque do IAEmp em janeiro estão o item Tendência dos Negócios da Indústria, que subiu 0,9 ponto, e o indicador de Tendência dos Negócios de Serviços, que avançou 0,8 ponto.

Recentemente, dados do IBGE mostraram que o Brasil encerrou 2023 com uma taxa média de desemprego de 7,8%, a menor em quase dez anos, confirmando a tendência de recuperação do mercado de trabalho após os impactos da pandemia.

(Por Luana Maria Benedito)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes