PepsiCo não atinge estimativas de receita com queda da demanda por aumento de preços

(Reuters) - A PepsiCo não atingiu as estimativas dos analistas para sua receita trimestral e previu um fraco crescimento orgânico em 2024, à medida que os aumentos de preços pesam sobre a demanda por suas bebidas e batatas Lay's, fazendo com que suas ações caíssem cerca de 2% no pré-mercado desta sexta-feira.

A receita líquida da empresa caiu 0,5%, para 27,85 bilhões de dólares no quarto trimestre, em comparação com o aumento de 1,4%, para 28,40 bilhões de dólares, que os analistas esperavam, de acordo com dados da LSEG.

A PepsiCo está enfrentando resistência de consumidores, uma vez que, desde a pandemia, passou a aumentar os preços de seus produtos com mais frequência para se defender dos custos mais altos decorrentes das interrupções na cadeia de suprimentos.

O número de unidades vendidas pelo negócio de bebidas da empresa nos Estados Unidos caiu 8% em novembro e 7% em outubro e dezembro, de acordo com a YipitData.

O Carrefour, maior varejista de alimentos da Europa, afirmou em janeiro que não estocaria as marcas da PepsiCo "devido aos aumentos inaceitáveis de preços".

A PepsiCo também previu um crescimento orgânico anual da receita de pelo menos 4%, em comparação com o crescimento de 9,5% registrado no ano fiscal de 2023.

Os preços médios aumentaram 9% no trimestre encerrado em 30 de dezembro, enquanto o volume orgânico caiu 4%.

"As taxas de crescimento da categoria estão se normalizando à medida que os comportamentos do consumidor voltam em grande parte às normas pré-pandêmicas e a realização da receita líquida se modera à medida que se espera que as pressões inflacionárias diminuam", disse o presidente-executivo Ramon Laguarta em um comunicado.

Ainda assim, a PepsiCo superou as expectativas de lucro do quarto trimestre e previu um lucro principal anual ligeiramente acima das estimativas, apostando na redução dos custos de insumos e frete.

Continua após a publicidade

(Por Ananya Mariam Rajesh, em Bengaluru)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes