Topo

Onda de frio nos EUA derruba temperatura e deixa trabalhadores em casa

07/01/2014 10h21Atualizada em 07/01/2014 15h12

Um fenômeno meteorológico chamado de vórtice polar derruba temperaturas e provoca nevascas em uma grande porção dos Estados Unidos. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, decretou estado de emergência em 14 condados no oeste do Estado. A prefeitura de Nova York emitiu um alerta, pedindo que as pessoas fiquem em casa o tempo que puderem durante o pico do frio e também que chequem para saber se seus vizinhos mais velhos estão bem.

O tempo gelado e a neve devem causar mais problemas para o transporte na região hoje, segundo o jornal "The New York Times". Os trens da Amtrak entre Boston e Washington e entre Nova York e Albany funcionarão em menos horários e outras rotas podem ser atingidas. Além disso, os motoristas devem ficar alerta ao risco de acidentes. Além das temperaturas geladas, estão previstas rajadas de vento de cerca de 80 quilômetros por hora, segundo o jornal.

Na segunda-feira, a temperatura chegou ao recorde de -27°C em Chicago, de acordo com a rede "CNN". Um urso polar e pinguins do zoológico da cidade foram mantidos em locais cobertos, para evitar problemas, segundo um porta-voz do Lincoln Park Zoo.

Em muitas áreas do país, o frio é o mais intenso em 20 anos.

A "CNN" informa que 15 pessoas já morreram por causa do quadro climático, a maioria delas em acidentes de trânsito. Segundo o jornal britânico "The Guardian", há riscos para milhões de americanos em uma área que vai de Montana para o sul, até o Alabama.

A pele exposta ao frio atual no país pode congelar em apenas cinco minutos, explicou um alerta da administração atmosférica. A previsão, segundo o "Guardian", é que as temperaturas sigam perigosamente baixas até pelo menos a tarde desta terça. Vinte e seis dos Estados americanos estão em estado de alerta federal por causa do frio.

Mais Economia