Bolsas

Câmbio

Ocupação do MST em fábrica da Suzano na Bahia termina

A fabricante de papel e celulose Suzano informou, na noite desta segunda-feira, que por volta das 18h ocorreu o fim da ocupação da área externa da fábrica da empresa em Mucuri, na Bahia, pelo grupo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).

A ocupação foi iniciada por volta das 4h e restrigia parcialmente o acesso e a circulação de veículos e pessoas no local. A operação da fábrica não foi afetada, segundo a Suzano.

A unidade de Mucuri tem capacidade instalada para 1,54 milhão de toneladas por ano de celulose de mercado (vendida a terceiros) e 200 mil toneladas de celulose integrada à produção de papel pela própria companhia. A Suzano pode produzir ainda 250 mil toneladas/ano de papéis de imprimir e escrever na unidade.

Além de questionar o modelo de produção do agronegócio e defender a reforma agrária, a manifestação também tem como alvo o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB), chamado de "ilegítimo e golpista".

"Não aceitamos as ações deste governo ilegítimo e golpista que se configuram num ataque às conquistas sociais da classe trabalhadora", disse Paulo César de Souza, membro da direção nacional do MST.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos