Juros longos caem pela terceira sessão seguida

Os juros futuros de longo prazo caem pela terceira sessão consecutiva nesta segunda-feira, com uma medida de risco do mercado na mínima em dois meses.

As taxas reduzem os prêmios ainda sob efeito do exterior, onde os rendimentos dos títulos do Tesouro americano seguem em baixa.

Os DIs mais curtos também mantêm viés de baixa, ainda influenciados pela expectativa de que o Banco Central (BC) prossiga com o ritmo de corte da Selic de 0,75 ponto percentual.

A curva de DI indica 85% de probabilidade de redução de 0,75 ponto da Selic em fevereiro (15% de chance de corte de 0,50 ponto). Na sexta, essa precificação era de 80%.

A pesquisa Focus divulgada hoje confirmou a percepção de que o mercado vê inflação e juros mais baixos. A Selic prevista pelo mercado, considerando a mediana das previsões, caiu de 9,75% ao ano para 9,50% no fim de 2017.

O IPCA estimado recuou de 4,80% para 4,71%, aproximando-se do centro da meta (4,50%). Mas o Top 5 de médio prazo já vê a inflação abaixo do centro da meta neste ano, em 4,45%. A previsão desse grupo para a Selic segue em 9,50%.

Hoje, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, reúne-se com executivos em São Paulo.

Às 10h11, o DI janeiro de 2025 recuava a 10,980% ao ano, frente a 11,030% no ajuste anterior.

O DI janeiro de 2021 cedia a 10,570%, ante 10,620% no último ajuste.

O DI janeiro de 2018 tinha taxa de 10,925%, frente a 10,930% no ajuste anterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos