Bolsas

Câmbio

Bovespa volta a cair com realização de lucros por investidores

Depois de subir mais de 12% no ano, o Ibovespa encerrou o dia com queda de 1,64% aos 67.461 pontos, em um movimento de realização de lucros e ajuste de posições devido à proximidade do final do mês. Amanhã será o último dia útil de fevereiro já que os mercados ficam fechados na segunda e terça-feira da próxima semana devido ao Carnaval.


De acordo com Luis Gustavo Pereira, estrategista da Guide Investimentos, depois das altas recentes, o Ibovespa pode cair até abaixo de 67 mil pontos, no curto prazo, em um movimento de realização de lucros. "É natural que o índice recue para um novo patamar, ao redor dos 67 mil pontos", diz.


Apesar da queda, a perspectiva para o Ibovespa continua sendo de alta. Os analistas do Citi consideram que o Ibovespa pode ultrapassar os 78 mil pontos neste ano. De acordo com relatório distribuído a clientes, a equipe de analistas liderada por Stephen Graham, considera que o Brasil está firmemente engajado na primeira fase de um ciclo virtuoso com sucesso das políticas econômicas, ajustes econômicos, um ciclo de retomada dos negócios e queda dos juros, aumento da confiança, da atividade econômica e dos lucros das empresas.


Para o final deste ano e analisando a perspectiva de lucros para 2018, com a expectativa de reformas fiscais e estruturais, o Ibovespa pode alcançar os 78 mil pontos, ou mesmo ultrapassar esse patamar. A previsão inicial dos analistas era de que o índice ficasse em 70 mil pontos.


Ajustado ao poder de compra de hoje, o pico do Ibovespa registrado antes da crise financeira global de 2008 seria de 124 mil pontos. Não é possível afirmar que o índice vá atingir esse nível novamente, considerando que na época o país passava por um ciclo de expansão das commodities e o país tinha grau de investimento, mas é possível ter uma ideia do potencial de alta do Ibovespa nos próximos anos com a retomada da recuperação econômica no país.


"Nós acreditamos que o mercado irá se surpreender durante 2017, com o poder de ganhos das empresas que têm cortado custos e investimentos e agora têm alavancagem operacional", escreveram os analistas em relatório.


Durante o pregão, as ações que puxaram o Ibovespa para baixo foram os papéis da Vale e da Petrobras. As ações PNA da Vale caíram 4,15% e os papéis ordinários da empresa tiveram baixa de 4,38%. As ações da Bradespar, acionista da Vale, caíram 5,48%. "Os investidores anteciparam o resultado financeiro positivo da empresa e agora realizam lucros", diz Pereira.


Hoje, a Vale divulgou o resultado financeiro do quarto trimestre do ano passado. A empresa teve lucro líquido de R$ 1,57 bilhão no quarto trimestre. Nos três últimos meses de 2015, a companhia havia contabilizado prejuízo de R$ 33,1 bilhões.


O conselho de administração da Vale propôs o pagamento de R$ 4,6 bilhões (brutos) em juros sobre capital próprio, o equivalente a R$ 0,9055 por ação ordinária ou preferencial. O pagamento está previsto para o dia 28 de abril.


De acordo com operadores, as duas corretoras que mais venderam ações da Vale nesta tarde forram a Merrill Lynch e a Morgan Stanley. Os papéis mais vendidos foram as ações ordinárias, que dão direito à voto.


As ações preferenciais da Petrobras recuaram 0,89% e os papéis ordinários tiveram baixa de 0,72%, a despeito da alta do preço do petróleo no mercado internacional. Após meses de divergências internas, o governo definiu ontem as novas regras de conteúdo local nos próximos leilões de petróleo e gás. As exigências de nacionalização dos bens e serviços usados pelo setor foram reduzidas praticamente à metade quando comparadas às atuais, adotadas pelo governo Dilma Rousseff.


As regras já serão válidas para a 14ª rodada de licitações de petróleo e gás, que está prevista para setembro e oferecerá 291 blocos pelo regime de concessão, e para o terceiro leilão do pré-sal, no fim do ano, pelo regime de partilha. Não é preciso aprovação legislativa. Reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), em março, vai formalizar as novas exigências. Depois, elas serão incorporadas aos editais divulgados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).


Além disso, a companhia informou que a Justiça atendeu recurso e retirou a suspensão da venda da Petroquímica Suape e da Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe), anunciada em dezembro. A nova decisão é do Tribunal Regional Federal da 5ª Região.


Outras empresas também divulgaram balanço financeiro e as ações reagiram de maneira negativa. A Natura informou que encerrou o ano passado com lucro líquido de R$ 296,7 milhões, queda de 42,2% em relação ao ano anterior. As ações da empresa fecharam em baixa de 6,17%.


Fora do Ibovespa, os papéis da PDG Realty caíram 30,56% após a empresa anunciar pedido de recuperação judicial. A companhia levou ao Tribunal de Justiça de São Paulo seu pedido de recuperação com R$ 7,8 bilhões totais em dívidas com quase 23 mil credores.


Na ponta oposta, as maiores altas do dia ficaram com os papéis da Eletrobras, que subiram 0,75%, e as ações da Smiles, com ganho de 2,34% e Equatorial, com alta de 0,78%.


De acordo com o plano de negócios para o período de 2017-2021 da Eletrobras, a estatal pretende privatizar ainda neste ano as distribuidoras dos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Piauí e Alagoas.


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na terça-feira o cálculo das indenizações das transmissoras de energia que renovaram antecipadamente as concessões em 2013. A agência estimou que precisará ser cobrado dos consumidores, via tarifa de energia, o montante de R$ 62,2 bilhões, ao longo de oito anos, até 2024.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos