Bolsas

Câmbio

Avianca abre novas rotas e estreia hoje voos para Belo Horizonte

A Avianca, quarta maior companhia aérea brasileira no transporte doméstico de passageiros, é a que mais cresce este ano, apostando na abertura de novas rotas e manutenção de serviços como alimentos e bagagens gratuitas no voo, disse o presidente da empresa, Frederico Pedreira.


Depois de abrir este ano voos para Foz do Iguaçu (PR) e Navegantes (SC), a Avianca inicia hoje (22) vendas de passagens para Belo Horizonte (BH), capital que a companhia não estava atendendo. serão quatro voos diários a partir de 21 de agosto próximo. "O plano de abrir a rota já com quatro voos é para ser competitivo, com um mínimo de opções de horários especialmente para o viajante corporativo", disse Pedreira.


Belo Horizonte será o 25º aeroporto atendido pela Avianca no país. A companhia ainda voa para Bogotá, na Colômbia, e começa a voar amanhã para Miami, nos Estados Unidos.


Segundo dados mais recentes da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), em maio deste ano na comparação a igual mês de 2016 a Avianca aumentou a capacidade em 17,5% com o lançamento das novas rotas, registrando também uma expansão de 19,6% no tráfego de passageiros e melhorando a taxa de ocupação, de 80,6% para 79,2%.


Para comparar, no mesmo período, a Gol caiu de 36,8% para 35,28% de market share e a Latam cedeu de 34,78% a 32,52%. A Azul ganhou mercado, subindo de 17% para 19%, mas graças à introdução de aeronaves maiores na frota, os Airbus A320neo, que tem 54 mais assentos que os Embraer 190 que estão sendo substituídos. Esse movimento representa 15,2% maior capacidade. A companhia perdeu parte da taxa de ocupação, que cedeu de 78,50% para 77,96%.


O presidente da Avianca Brasil afirmou que a expansão ? e mesmo a entrada em novos mercados como o de Belo Horizonte ? não está sendo bancada por uma política mais agressiva de tarifas. "Mercado não está adequado para grandes promoções porque o Yield [valor médio que o passageiro paga para voar um quilômetro] segue apertado", afirmou Pedreira.


Segundo ele, a reação da demanda pela aviação doméstica nos últimos três meses ainda é frágil. "Ainda é cedo para dizer que a recuperação da aviação doméstica é sustentável", apontou.


O transporte aéreo no mercado doméstico brasileiro cresceu 2,55% em passageiros-quilômetros transportados (RPK, na sigla em Inglês) na comparação com o mesmo mês de 2016, informou hoje a Abear), que representa Gol, Latam, Azul e Avianca, no terceiro mês seguido de crescimento desse indicador, que havia antes acumulado 19 meses consecutivos de retração.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos