Bolsas

Câmbio

Ibovespa fecha em alta com ações de bancos e siderúrgicas

A expectativa de votação da reforma trabalhista e a redução nas projeções de inflação para este ano sustentaram a alta do Ibovespa no pregão de hoje. O índice subiu 1,80% aos 62.188 pontos, mas manteve o fraco giro financeiro, de R$ 4,6 bilhões, abaixo da média diária do ano, que é de R$ 6,5 bilhões. A diminuição dos negócios é reflexo da apreensão dos investidores com a crise política e de apostas em operações de curto prazo.


O dia no mercado de ações começou positivo com a pesquisa Focus, do Banco Central, que apontou a redução nas expectativas de inflação neste ano e no próximo, reforçando a expectativa de queda dos juros. Outro fator que ajudou a sustentar a alta do índice foi a expectativa de que a reforma trabalhista seja aprovada na quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.


"O mercado está olhando de maneira positiva para a aprovação da reforma trabalhista nesta semana", diz Leandro Martins, analista-chefe da Nova Futura. De acordo com ele, praticamente todas as ações do Ibovespa passaram por um movimento de ajuste de preços para corrigir os valores que caíram muito desde o início da crise política, em maio.


Para definir os negócios no pregão de hoje, os investidores fizeram análises de curto prazo. Mas, a expectativa de que a Procuradoria Geral da República (PGR) apresente uma denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção nos próximos dias pode trazer volatilidade ao mercado de ações. O índice de volatilidade das ações brasileiras, medido pelo CBOE Brazil ETF Volatility, subiu 3,47% para 30,99 pontos. Apesar da alta, o indicador está longe dos 50,34 pontos, que registrou em 18 de maio, auge da crise política.


Entre as ações mais negociadas, os destaques de alta ficaram com os papéis das empresas do setor financeiro e das companhias siderúrgicas. As ações do Banco do Brasil subiram 5,85%, os papéis ordinários do Bradesco tiveram alta de 4,51% e as ações da Usiminas ganharam 4,29%.


As ações preferenciais classe A da Vale subiram 1,50% e os papéis ordinários tiveram alta de 0,84%. A empresa faz amanhã uma AGE (Assembleia Geral Extraordinária) para aprovar a conversão das ações preferenciais em ordinárias e a migração para o Novo Mercado. Além disso, o preço do minério de ferro subiu 0,8% em Qingdao, na China, para US$ 63,30 a tonelada.


As ações ordinárias da Petrobras subiram 1,55% e os papéis preferenciais da estatal tiveram alta de 2,85%. O preço dos contratos futuros de petróleo WTI fecharam em alta de 0,86% a US$ 43,38 o barril. O presidente da estatal, Pedro Parente, disse que a empresa vai intensificar o processo de desalavancagem e que espera fazer ajustes mais frequentes em preços de combustíveis. Na sexta-feira, a diretoria da estatal autorizou a retomada da negociação com a Sete Brasil.


As ações da Estácio tiveram a maior queda do dia, 1,79%. Às vésperas do julgamento do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), marcada para quarta-feira, a fusão entre a Kroton e a Estácio passa por uma nova reviravolta. A Kroton propôs, na quinta-feira, à Estácio retirar o processo da autarquia antitruste e reapresentá-lo em 90 dias. As ações da Kroton fecharam em baixa de 1,43%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos