Topo

Lava-Jato está preenchida de ilegalidades, afirma advogado de Okamoto

12/07/2017 17h13

O advogado Fernando Augusto Fernandes, que representa Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, disse que a absolvição de seu cliente e do ex-presidente Lula referente a lavagem de dinheiro pela manutenção do acervo presidencial demonstra que a Operação Lava-Jato está preenchida de "ilegalidades" e "acusações" que não constituem crime.


"A expectativa é que, em razão do parecer da Procuradoria Geral da República perante o Superior Tribunal de Justiça [STJ] pelo trancamento da ação, o procurador Deltan Dallagnol [do MPF] não recorra da decisão proferida pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba", disse Fernandes em nota divulgada na tarde desta quarta-feira.


Na decisão que condenou Lula por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, o juiz Sérgio Moro inocentou o ex-presidente e Paulo Okamoto da imputação de lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial porque não havia "prova suficiente de materialidade".

Mais Economia