Bolsas

Câmbio

Ibovespa recua com fraco giro financeiro e de olho na crise política

Em um dia de fraco movimento financeiro, o Ibovespa encerrou o pregão com leve queda de 0,24% aos 65.180 pontos. O movimento de negócios ficou em R$ 4,7 bilhões, abaixo da média diária do ano, que é de R$ 6,1 bilhões.


As ações que tiveram as maiores altas do dia foram a Gerdau Metalúrgica, que subiu 4,10%, a Braskem com ganho de 2,61%, a ação preferencial da Petrobras, com alta de 2,24% e os papéis da EcoRodovias, que subiram 2,89%.


Os controladores da Braskem - Odebrecht e Petrobras - deram início a negociações para revisão do acordo de acionistas da petroquímica, abrindo caminho para a provável venda da participação da estatal. De acordo com operadores, as casas que mais compraram ações da empresa foram a XP Investimentos, Morgan Stanley e Santander. O giro financeiro com os papéis aumentou 57% desde ontem e ficou em R$ 90,03 milhões.


Os papéis da EcoRodovias também tiveram um aumento expressivo no volume financeiro, passando de R$ 22,5 milhões, ontem, para R$ 57,76 milhões, hoje. O banco UBS divulgou relatório a clientes informando que uma eventual compra da fatia da CR Almeida na EcoRodovias pelo grupo italiano Gavio poderia dar direito de 'tag along' para os acionistas minoritários da companhia. Tag along é o direito do acionista minoritário de receber uma oferta de compra em caso de venda de controle da empresa.


As ações da Gerdau Metalúrgica e das demais siderúrgicas subiram acompanhando a alta do preço do minério de ferro na China. A tonelada subiu 2% para US$ 70,24, no porto de Qingdao. As ações ordinárias da Vale fecharam estáveis a R$ 29,90 e os papéis PNA ganharam 0,14%.


As ações ordinárias da Petrobras subiram e os papéis preferenciais tiveram alta de 2,24%. Os negócios com as ações preferenciais da estatal quase dobraram desde ontem. O giro financeiro ficou em R$ 476 milhões, contra R$ 249,4 milhões do dia anterior. Um dos fatores que explica a alta no preço das ações é a valorização do preço do petróleo no mercado externo.


Os contratos futuros de petróleo WTI com vencimento em agosto tiveram alta de 1,55% para US$ 47,12 o barril. A valorização do petróleo ocorreu depois que os estoques de petróleo dos Estados Unidos ficaram abaixo do esperado por analistas. As reservas caíram em 4,7 milhões de barris para 490,6 milhões de barris no total, contra expectativa de que as reservas cairiam em 3,1 milhões de barris.


Os papéis do setor financeiro fecharam com comportamentos distintos. Na ponta de alta, ficaram as ações do Bradesco, que subiram 0,51%. A maior queda do dia foi do Santander, que recuou 3,19%, com giro financeiro de R$ 31,1 milhões. De acordo com operadores, o desempenho da ação aqui seguiu a queda do papel em Nova York, de 1,6%, e na bolsa de Madri, de 0,51%.


No cenário local, a crise institucional continua no radar dos investidores, mas a discussão sobre um possível aumento de impostos como a Cide ou o PIS/Cofins ganhou força. Além disso, os investidores vão estar atentos amanhã à decisão de política monetária do BCE (Banco Central Europeu), que pode trazer mais detalhes sobre a redução de estímulos monetários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos