Bolsas

Câmbio

Produção brasileira de cloro e soda caústica cai 0,5% no 1º semestre

A produção brasileira de cloro e soda cáustica recuou 0,5% no primeiro semestre, mas a recuperação de alguns setores da economia já se traduz em alguma melhora nos números da indústria e abre perspectivas mais positivas para a segunda metade do ano, de acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Cloro-Álcalis e Derivados (Abiclor), Alexandre de Castro.


De janeiro a junho, segundo levantamento da entidade, a produção nacional de cloro foi de 581,75 mil toneladas, com queda de 0,5% na comparação anual. O consumo aparente, porém, ficou praticamente estável, com recuo de apenas 0,3%, a 585,72 mil toneladas. O nível de utilização da capacidade instalada recuou 0,2 ponto percentual, a 76,7%.


O uso cativo de cloro (na obtenção de outros produtos pela própria indústria, como PVC) também caiu 0,5% nos seis primeiros meses do ano, para 512,87 mil toneladas.


A produção de soda cáustica, por sua vez, recuou 0,5%, para 638,71 mil toneladas no semestre. A boa notícia ficou por conta das vendas totais, que subiram 6,4%, a 597,12 mil toneladas, com melhora tanto nas vendas domésticas quanto nas exportações.


Segundo a Abiclor, entre os diversos setores consumidores de soda cáustica e cloro que tiveram desempenho favorável no primeiro semestre, destaca-se o de alumínio, com aumento de produção de 2,3%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos