Bolsas

Câmbio

Ibovespa segue NY e sobe com menor tensão entre EUA e Coreia do Norte

A alta das bolsas americanas fez com que a bolsa de valores começasse a semana com valorização. O Ibovespa subiu 1,37% aos 68.285 pontos e movimentou R$ 5,6 bilhões. Durante o dia, o índice chegou a atingir a cotação máxima de 68.642 pontos, bem próximo dos 68.894 pontos, registrados no dia 16 de maio, véspera do início da crise política.


Nos Estados Unidos, a menor preocupação com o risco de um conflito com a Coreia do Norte fez com que os principais índices acionários voltassem a subir. O índice Nasdaq teve alta de 1,34%, o Dow Jones ganhou 0,62% e o S&P 500 subiu 1%. Aqui, a alta das ações dos bancos e das companhias de commodities ajudaram a sustentar a alta do Ibovespa.


Entre as ações do Ibovespa, a maior alta do dia ficou com os papéis PNB da Copel, que subiram 9,40%, seguidas pelas ações da Kroton, com ganho de 3,87% e da Natura, com alta de 4,34%. De acordo com operadores, a alta das ações da Copel faz parte de um movimento de "short squeeze" - compra de papéis para cobrir posições vendidas.


O movimento começou na sexta-feira passada, quando a companhia anunciou que não faria mais uma emissão de ações e teve continuidade hoje. Investidores que apostavam na queda das ações devido à capitalização passaram a reverter as posições vendidas - o que implica na compra das ações no mercado à vista para cobrir essas posições.


As ações da Kroton sobem desde sexta-feira devido ao bom desempenho apresentado no segundo trimestre e ao anúncio da parceria com a BV Financeira para a oferta de financiamento estudantil. A Citi Corretora elevou a recomendação das ações de venda para neutra e colocou o preço-alvo em R$ 16,50. Hoje, a ação encerrou o pregão negociada a R$ 16,63.


As ações da Natura recuperam a desvalorização do preço dos papéis desde o anúncio da compra da Body Shop. Os papéis, que chegaram a ser negociados a R$ 22, agora valiam R$ 26,45. Em 11 de maio, os papéis chegaram a ser negociados a R$ 36,11.


No setor financeiro, a maior alta do dia ficou com o papel preferencial do Bradesco, que subiu 1,99%. Apesar da queda do petróleo no mercado internacional, as ações da Petrobras fecharam em alta. Os papéis preferenciais subiram 1% e as ações ordinárias ganharam 0,67%. Os contratos futuros de petróleo WTI caíram 2,72% a US$ 47,50 o barril.


As ações ordinárias da Vale subiram 1,62% e os papéis PNA - que deixaram o Ibovespa devido à migração de ações ? tiveram ganho de 1,46%. Os papéis ON tiveram o maior volume de negócios do Ibovespa, de R$ 527,09 milhões, equivalente a 9,36% do movimento do Ibovespa. As ações PNA, cuja expectativa era de que perdessem liquidez, movimentaram R$ 328,03 milhões. De acordo com operadores, os negócios com as ações PNA ficaram concentrados no giro diário.


Além disso, a informação dada pelo presidente da Vale, Fábio Schvartsman, de que "é possível" que a migração da empresa para o Novo Mercado aconteça ainda neste ano animou os investidores. O executivo frisou também que ainda não há uma definição sobre a taxa que será usada, em uma possível conversão das ações preferenciais - que restaram depois que 84,4% dos preferencialistas aceitaram a proposta da companhia. A expectativa dos investidores é de que seja uma taxa favorável aos detentores da PNA.


A ação da Sabesp teve a maior queda do dia, de 2,45%. Ação chegou a cair mais de 5% no pior momento do pregão. Os bancos Bradesco e Citi reduziram o preço-alvo para a ação. A Bradesco cortou o preço-alvo de R$ 45 para R$ 40. O Citi passou o preço-alvo de R$ 34,80 para R$ 27,70 e rebaixou a recomendação de neutra para venda. As mudanças ocorreram após a Arsesp, agência que regula as atividades da Sabesp, divulgar a nota técnica preliminar que vai basear as discussões sobre a etapa inicial da segunda revisão tarifária da empresa.


O regulador definiu a base regulatória de ativos (RAB, na sigla em inglês) em R$ 40,3 bilhões, o custo médio ponderado de capital (conhecido pela sigla WACC) em 8,01% e o índice de reposicionamento tarifário foi de 4,37%. O Citi, por exemplo, projetava o índice de reposicionamento tarifário em 17,3%. O banco lembra, no entanto, que o processo será submetido a audiências públicas e que a revisão tarifária terá uma segunda fase até abril de 2018. A empresa divulga o resultado financeiro do segundo trimestre do ano após o fechamento do mercado.


Os investidores aguardaram durante o dia a divulgação da nova meta fiscal do governo federal. Pouco depois das 16h, o governo informou que o anúncio será feito amanhã. O rombo das contas públicas está em R$ 139 bilhões e a expectativa é de que seja elevado para R$ 159 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos