PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Credit Suisse eleva preço-alvo de Itaú, Bradesco, BB e Santander

16/10/2017 12h49

O Credit Suisse elevou o preço-alvo para as ações de Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil (BB), Santander e Banrisul, incorporando a expectativa de maior crescimento do PIB brasileiro (2,5% em 2018 e 2019) e taxa Selic mais baixa que o anteriormente previsto (7% ao ano).


O banco suíço também apontou o Santander como sua principal escolha entre as ações do setor neste momento, argumentando que a instituição é a que apresenta maior potencial de valorização (20,5%), melhor taxa de dividendos e lucratividade mais forte que ops papéis dos concorrentes.


No caso do Santander, o preço-alvo das units foi elevado de R$ 32 para R$ 36 e a recomendação "overweight" (acima da média do mercado), mantida. O Credit Suisse reduziu a projeção de lucro do banco em 5,3% neste ano, para R$ 10,283 bilhões, mas elevou em 3,1% a estimativa para 2018, que agora é de R$ 10,736 bilhões.


"Acreditamos que os astros se alinharam para o Santander Brasil, já que, pela primeira vez na história, o banco tem uma combinação de um ambiente competitivo muito benigno numa economia em retomada e capacidade de execução forte como nunca antes vista", afirmaram os analistas do Credit Suisse em relatório.


O banco suíço também subiu de R$ 37 para R$ 44 o preço-alvo das ações do BB, mantendo a recomendação "overweight". A projeção de lucro do Banco do Brasil neste ano foi reduzida em 3%, para R$ 11,170 bilhões, e elevada em 10,1% para 2018, quando deve atingir R$ 13,472 bilhões.


O Credit Suisse elevou de R$ 43 para R$ 48 o preço-alvo dos papéis do Itaú, com a mesma recomendação "neutra" que já tinha para os papéis. A estimativa de lucro para este ano foi aumentada em 3,2%, e agora é de R$ 24,862 bilhões. Para o ano que vem, a nova projeção é de R$ 24,371 bilhões, revisada em 5,3% para cima.


Com recomendação "overweight" mantida, os papéis do Bradesco tiveram o preço-alvo aumentado de R$ 38 para R$ 42. A projeção de lucro do banco para este ano foi cortada em 3,4% e passou a ser de R$ 19,902 bilhões. Para 2018, a estimativa é de um ganho de R$ 21,773 bilhões, após ser reduzida em 0,3%.


O Credit também elevou o preço-alvo do Banrisul, de R$ 16,5 para R$ 17,5. A estimativa de lucro do banco gaúcho em 2017 é agora de R$ 771 milhões, revisada em 13,1% para baixo. A projeção de lucro para o ano que vem também foi cortada em 12%, para R$ 915 milhões.

PUBLICIDADE