ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Produção de petróleo cai 1,2% em novembro ante outubro, aponta ANP

02/01/2018 16h20

A produção de petróleo no Brasil mostrou recuo de 1,2% em novembro de 2017 na comparação com outubro, para 2,595 milhões de barris por dia (bbl/d) informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na comparação com novembro de 2016, a produção de petróleo caiu 0,5% em igual mês do ano passado.


A agência contabilizou que a produção de gás natural atingiu 113 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) em novembro, redução de 1% em relação ao mês imediatamente anterior - mas 2,1% superior em relação a novembro de 2016.


Por sua vez, a produção total de petróleo e gás natural no país foi de aproximadamente 3,308 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).


No caso do pré-sal, a ANP informou que a produção em novembro totalizou aproximadamente 1,652 milhão de barris de óleo equivalente por dia, um aumento de 1,5% em relação ao mês anterior. A produção, de 83 poços, foi de 1,327 milhão de barris de petróleo por dia e 52 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, correspondendo a 49,9% do total produzido no Brasil, segundo a agência.


Ao detalhar sobre o desempenho do setor de petróleo e gás em novembro, a ANP informou também que o aproveitamento de gás natural no Brasil em novembro do ano passado alcançou 96,9% do volume total produzido. A queima de gás somou 3,6 milhões de metros cúbicos por dia - o que significou aumento de 5,1% se comparada ao mês imediatamente anterior e redução de 6,9% em relação ao mesmo mês em 2016.


O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 840 mil barris por dia de petróleo e 35,5 milhões de m³/d de gás natural.


Os campos marítimos produziram 95,3% do petróleo e 79,4% do gás natural. A produção ocorreu em 8.014 poços, sendo 732 marítimos e 7.282 terrestres.


Os campos operados pela Petrobras produziram 93,7% do petróleo e gás natural.A FPSO Cidade de Itaguaí, no campo de Lula, por meio de seis poços a ela interligados, produziu 190,9 mil boe/d e foi a UEP (Unidade Estacionária de Produção) com maior produção.


A ANP detalhou que, em novembro de 2017, 304 áreas concedidas, uma cessão onerosa e uma de partilha, operadas por 27 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 77 são concessões marítimas e 229 terrestres.


As bacias maduras terrestres (que são os campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) produziram 126,2 mil boe/d, sendo 101,9 mil bbl/d de petróleo e 3,9 milhões de m³/d de gás natural. Desse total, 121,1 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos pela Petrobras e 5,1 mil boe/d por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 344 boe/d em Alagoas, 2.237 boe/d na Bahia, 62 boe/d no Espírito Santo, 2.174 boe/d no Rio Grande do Norte e 233 boe/d em Sergipe.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia