Bolsas

Câmbio

Coca-Cola Femsa reverte lucro e perde US$ 518 milhões no 4º trimestre

A Fomento Económico Mexicano (Femsa), maior engarrafadora da Coca-Cola na América Latina, reportou no quarto trimestre de 2017 um prejuízo líquido de 9,7 bilhões de pesos mexicanos (US$ 517,9 milhões), ante um lucro líquido de 8,8 bilhões de pesos mexicanos no mesmo intervalo do ano anterior.


Em relatório, a companhia informou que o resultado líquido foi negativo devido a mudança no método contábil da operação venezuelana da Coca-Cola Femsa, que resultou na reclassificação de uma taxa de conversão em moeda estrangeira registrada no patrimônio líquido. A perda contábil foi de 6,3 bilhões de pesos mexicanos (US$ 339,1 milhões). Segundo a companhia, o impacto na linha de outras despesas não operacionais é não recorrente e sem efeito no caixa da companhia.


Esse efeito negativo foi parcialmente compensado por um ganho cambial relacionado a um caixa maior em dólares americanos, decorrente da venda de 5,24% de suas ações no grupo Heineken em setembro.


A receita líquida avançou 11,5% no quarto trimestre, para 122,5 bilhões de pesos mexicanos (US$ 6,54 bilhões). De acordo com a companhia, o resultado refletiu o crescimento de vendas em todas as operações, incluindo a consolidação do negócio nas Filipinas e a integração da Vonpar à Coca-Cola Femsa.


O lucro operacional aumentou 11,5%, para 13 bilhões de pesos mexicanos (US$ 695 milhões).


O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) teve avanço de 7,9%, para 18,5 bilhões de pesos mexicanos (US$ 990,2 milhões).


"As tendências no quarto trimestre foram consistentes com o que vimos durante o terceiro trimestre", afirmou em relatório Eduardo Padilla, presidente da Femsa.


O executivo destacou que a companhia realizou preços saudáveis no México e na Argentina e estimulou o crescimento em volume no Brasil, na América Central e nas Filipinas.


"Quanto ao ano todo, 2017 revelou-se complexo em várias frentes, e não fomos capazes de converter o nosso forte crescimento em receita em margens operacionais mais elevadas. No entanto, realizamos progressos significativos no desenvolvimento de nossas diversas plataformas de negócios e estamos preparados para enfrentar os desafios e as oportunidades do novo ano, que abordamos sempre com entusiasmo e otimismo cauteloso", afirmou Padilla.


No ano de 2017, a companhia registrou aumento de 36,9% no lucro líquido, para 37,2 bilhões de pesos mexicanos (US$ 1,99 bilhão). A receita líquida cresceu 15,3%, para 460,4 bilhões de pesos mexicanos. O Ebitda aumentou 11,7%, para 61,4 bilhões de pesos mexicanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos