ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Dólar cai após dados dos EUA e é negociado na casa de R$ 3,24

09/03/2018 11h15

Os mercados brasileiros reagiram de maneira positiva aos dados do relatório de empregos dos Estados Unidos, embora já desacelerem o movimento. O número de postos de trabalho criados em fevereiro surpreendeu e subiu para 313 mil, sinalizando a atividade robusta nos EUA. Ao mesmo tempo, a inflação salarial se mostrou ainda contida, aliviando as preocupações sobre um aperto monetário mais duro no país.


Em fevereiro, o ganho salarial médio por hora trabalhada subiu 0,15% no comparativo mensal, levando para alta de 2,6% na base anual. Com isso, houve desaceleração ante o dado revisado de 2,8% de janeiro. Vale destacar que foi justamente o salto desse indicador no começo do ano que gerou forte onda de vendas nas ações americanas.


Com isso, as apostas de quatro altas de juros nos EUA têm ligeiro ajuste para baixo. A chance precificada agora é de 26,2%, ante 27% ontem. Já o consenso de três altas de juros segue firme com 39,9% de probabilidade, em relação a 39,4% na quinta-feira.


Às 11h14, o dólar comercial recuava 0,56%, para R$ 3,2430, na mínima.


Já o contrato futuro para abril cedia 0,55%, a R$ 3,2570.


Os juros futuros tiveram uma resposta mais contida, mas também tocaram as mínimas da sessão após a divulgação dos números americanos.


Depois de cederem, os contratos mais longos devolveram o movimento. O DI janeiro de 2021 e o DI janeiro de 2023 marcavam 8,280% e 9,180%, respectivamente.

Mais Economia