ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Ibovespa fecha abril em leve alta de 0,88%

30/04/2018 17h51

A última sessão na bolsa de valores de abril foi de pouco volume de negócios e oscilação contida dos preços, com o mercado operando em ritmo de plantão. Mas, num mês marcado por muita instabilidade e incertezas, o Ibovespa conseguiu sustentar um leve ganho.

O Ibovespa fechou a segunda-feira em queda de 0,38%, aos 86.115 pontos. O fraco volume financeiro modesto mostra que investidores operaram no giro diário, evitando fazer grandes posições: foram movimentados hoje R$ 5,491 bilhões.

Em abril, o Ibovespa subiu 0,88%. Mesmo fraco, o desempenho consegue superar o resultado da renda fixa no período, que foi de 0,55% no caso dos papéis prefixados do Tesouro, conforme indica o IRF-M, índice calculado pela Anbima. Já o IMA, índice que mede o desempenho médio de todos os títulos públicos emitidos pelo Tesouro, mostrou variação de 0,37% no período.

Quando se olha para o desempenho no ano, a vantagem da bolsa é ainda mais gritante. Enquanto o Ibovespa acumula alta de 12,71% nos quatro primeiros meses de 2018, o IRF-M sobe 4,34% e o IMA Geral, 3,88%.

O que está por trás dessa nova dinâmica é o juro baixo, elemento que segue na pauta e que justifica, na opinião dos operadores, os cenários ainda benignos para o mercado de ações. É esse fator que sustenta a bolsa e impede uma realização mais forte dos preços nos momentos em que as incertezas aumentam ? seja por questões externas ou locais. A falta de opção rentável impõe ao investidor algum risco, e a bolsa representa essa alternativa.

Ao mesmo tempo, o fôlego para ganhos adicionais mostra-se ainda curto. E, dificilmente isso vá mudar no mês de maio. O quadro eleitoral vai continuar incerto e no exterior, os efeitos do ajuste do juro americano continuará repercutindo sobre os ativos. O que poderia dar algum movimento é a safra de balanços - que, a julgar pelos primeiros resultados, dificilmente trará surpresas positivas.

Hoje, Rumo ON foi a maior alta do dia, com ganho de 3,41%, seguida de Suzano (2,01%). Já a maior queda era BRF ON (-3,58%), seguida de Natura ON (-3,42%) .

Entre as blue chips, Petrobras PN subiu 0,79%, Petrobras ON ganhou 0,41%, Vale ON avançou 0,17% e Itaú PN - que divulga seu balanço trimestre hoje, após o fechamento - perdia 1,18%.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia