PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Aviões fazem passeio à Antártida; viagem de uma semana custa até R$ 268 mil

Avião pousa em acampamento no glaciar Union, na Antártida - Divulgação
Avião pousa em acampamento no glaciar Union, na Antártida Imagem: Divulgação

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Companhias aéreas e agências de viagem oferecem voos até a Antártida
  • Maioria dos voos parte de Punta Arenas (Chile) em direção ao continente gelado
  • Opções de pacotes vão desde um bate e volta até uma semana com expedição ao polo sul
  • A partir da África do Sul, há voos em jatos executivo com ida e volta no mesmo dia
  • Australiana Qantas faz voos panorâmicos com duração de 12 horas

A Antártida é o continente mais remoto do planeta e poucas pessoas no mundo arriscam fazer turismo por lá. Além das temperaturas extremamente baixas, chegar até a Antártida sempre foi um grande desafio. Nos últimos anos, no entanto, cresceu o número de companhias aéreas e empresas de táxi-aéreo com voos em direção ao extremo sul do planeta.

Para chegar até a Antártida é preciso, além do espírito aventureiro, muito dinheiro. Os pacotes de voo e uma noite de hospedagem em acampamentos podem chegar a US$ 6.500 (R$ 27,2 mil) por pessoa. Se quiser uma estadia mais longa, de até sete dias, e chegando até o ponto que marca o polo sul do planeta, o pacote pode chegar a US$ 64,1 mil (R$ 268 mil) por pessoa.

Se você se interessou em conhecer a Antártida e dinheiro não é problema, essa é melhor época para arrumar as malas. As excursões para o continente antártico só ocorrem entre os meses de dezembro e fevereiro. É durante o verão que as condições climáticas são menos agressivas.

Voos saem do Chile

Os voos com turistas para a Antártida costumam sair da cidade de Punta Arenas (Chile) em direção ao sul do planeta. A viagem de avião é uma alternativa aos navios que precisam cruzar o estreito de Drake, o mar mais perigoso do mundo.

A companhia aérea chilena DAP tem voos para a ilha do Rei George, que é porta de entrada do continente antártico. É lá que fica a maior quantidade de bases científicas da Antártida. No programa de uma noite, os turistas dormem em um acampamento junto ao glaciar (geleira) Collins.

Os voos da DAP são feitos com o turboélice Beechcraft King Air 300 ou com o quadrijato Bae-146 200. O pacote custa US$ 6.500 por pessoa.

Dap Airlines avião pinguim - Divulgação - Divulgação
DAP Airlines faz voos para a Antártida com avião pintado de pinguim
Imagem: Divulgação

Expedição até o polo sul do planeta

A empresa Swoop Antarctica organiza excursões luxuosas de até uma semana. Os turistas partem de voos fretados de Punta Arenas em direção ao acampamento do glaciar Union, administrado pela empresa norte-americana Antarctic Logistics & Expeditions.

Os voos podem ser feitos com aviões De Havilland Canada DHC-6-300 Twin Otter ou com quadrijato Bae-146 200. Durante a estadia na Antártida, os turistas ainda fazem uma expedição até o ponto que marca o polo sul do planeta.

A passagem de avião, a estadia no acampamento e os passeios custam até US$ 64,1 mil. Na data mais concorrida, em janeiro do ano que vem, as vagas já estão esgotadas.

Bate e volta a partir da África do Sul

Outra opção de passeio parte da África do Sul. O hotel de luxo Ellerman House, localizado na Cidade do Cabo, tem voos diários em jatos executivos para a Antártida, com retorno no mesmo dia.

A viagem de avião dura de cinco e seis horas e sai durante a noite. Ao chegar à Antártida, os passageiros fazem uma caminhada em uma montanha do continente gelado, onde fazem um piquenique. Os passageiros ficam cerca de quatro horas em terra antes de retornar ao avião.

O voo de bate e volta até a Antártida em jato executivo custa US$ 13,5 mil (R$ 56,4 mil) por pessoa.

Voos panorâmicos saindo da Austrália

Quem quiser apenas avistar a Antártida pelo alto, precisa embarcar em um voo panorâmico. É que, atualmente, nenhuma linha comercial faz voos que sobrevoem a continente antártico.

A empresa australiana Antarctica Flights utiliza um Boeing 747 da companhia aérea Qantas. O voo dura cerca de 12 horas e a empresa afirma que é a forma mais fácil de conhecer o continente gelado. "Não é necessário passaporte e você é mantido aquecido e seguro com uma bebida na mão, enquanto o nosso Qantas 747 fretado desliza sem esforço por paisagens incríveis", afirma o site da empresa.

Os preços para o voo panorâmico variam de acordo com a classe da cabine e a localização do assento. O mais barato é na classe econômica e no meio do avião, longe da janela. A passagem custa US$ 1.199 (R$ 5.000). Passageiros na janela, mas com a visão obstruída pelas asas, pagam US$ 1.999 (R$ 8.300). Para sentar na classe econômica, na janela e sem obstáculo para a vista, o valor sobe para US$ 2.999 (R$ 12,5 mil). A passagem mais cara fica na chamada Ice Class, equivalente à primeira classe, e custa US$ 7.999 (R$ 33,4 mil).

Apesar de inusitados, voos panorâmicos para a Antártida não são uma novidade. Na década de 1970, a companhia aérea Air New Zealand já realizava esse tipo de voo. Em 28 de novembro de 1979, um avião da companhia aérea com 257 pessoas a bordo colidiu de frente com um vulcão na Antártida, sendo considerada até hoje uma das maiores tragédias do país.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Veja caminho que sua mala faz no aeroporto depois de despachada

UOL Notícias

Todos a Bordo