PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Cavalos vão de avião às Olimpíadas na ‘classe executiva’ e têm até hotel

Cavalos de adestramento chegam ao aeroporto Haneda, no Japão, para as Olimpíadas de Tóquio - Yusuke Nakanishi/FEI
Cavalos de adestramento chegam ao aeroporto Haneda, no Japão, para as Olimpíadas de Tóquio Imagem: Yusuke Nakanishi/FEI

Por Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/07/2021 04h00

Nas Olimpíadas de Tóquio deste ano, os atletas irão competir em três modalidades de hipismo: salto, adestramento e CCE (concurso completo de equitação). Para levar até o Japão os cavalos usados nas provas, é necessária uma logística especial.

Grande parte do transporte desses animais é feita de avião, em uma operação com o conforto similar ao de classe executiva, segundo a FEI (Federação Equestre Internacional). Afinal, é preciso realizar um transporte que durará mais de 18 horas e se estenderá por mais de 9.000 km, e os cavalos têm particularidades que precisam de atenção especial.

Cavalos avião - Leanjo de Koster/FEI - Leanjo de Koster/FEI
Paletes com cavalos são carregados no avião que os levou para as Olimpíadas de Tóquio
Imagem: Leanjo de Koster/FEI

O primeiro voo transportou 36 desses animais no dia 15 de julho em um Boeing 777-F da Emirates SkyCargo, saindo do aeroporto de Liege, na Bélgica, que conta com um hotel especial para cavalos.

Em seguida, foi feita uma pausa de 90 minutos em Dubai para reabastecimento e troca de tripulação, com o voo seguindo diretamente para Aeroporto Haneda, em Tóquio.

Ali estavam exemplares representantes de diversos países, entre eles, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Grã-Bretanha, Holanda, Portugal além do próprio Japão e do Brasil.

Passaporte exigido

passaporte cavalo - FEI/Leanjo de Koster - FEI/Leanjo de Koster
Cavalos que irão competir nas Olimpíadas de Tóquio também precisam de passaporte para embarcar
Imagem: FEI/Leanjo de Koster

Assim como os humanos, os cavalos podem precisar de passaporte para viajar para outro país. O documento é reconhecido pela FEI, e ainda há a exigência de um período de vigilância de 60 dias antes da viagem para observar qualquer tipo de contaminação ou doença dos animais.

Até o dia do voo para Tóquio, ainda foi cumprida uma quarentena de sete dias com cada animal. Só assim terão seus certificados sanitários de exportação validados, como ocorre com outras espécies que circulam entre os países pelos aeroportos.

Descanso em pé

Cavalo contêiner - FEI/Leanjo de Koster - FEI/Leanjo de Koster
Cavalos são transportados dentro de estábulos adaptados para serem colocados em aviões
Imagem: FEI/Leanjo de Koster

Diferentemente dos humanos, os cavalos dormem em pé, e os estábulos voadores (nome dado à estrutura que leva os animais) são adaptados para isso. Dessa maneira, não é necessário haver uma estrutura especial para que eles se deitem para descansar.

Comida e água também são servidos durante o voo. Em todo o trajeto, desde os estábulos até o local das competições, os animais são acompanhados por veterinários e tratadores, inclusive no avião.

A temperatura interna do voo oscila entre 14º C e 17º C para manter o conforto dos cavalos e evitar problemas de saúde. Cada um dos animais transportados nesse primeiro voo pesa, em média, 630 kg, o que representa uma carga viva de 23 toneladas em apenas uma etapa da viagem.

Junto a isso, ainda foram transportados 13,5 toneladas de equipamentos e 12 toneladas de alimentação para os animais, sem contar o que eles iriam comer durante esse primeiro voo. Ainda é levado um total de 40 litros de água para cada animal consumir dentro do avião.

Cavalo Liege - FEI/Leanjo de Koster - FEI/Leanjo de Koster
Animais chegam ao hotel de cavalos no aeroporto de Liege, na Bélgica
Imagem: FEI/Leanjo de Koster

Curiosidades

  • Ao todo, serão 247 cavalos transportados pela Emirates para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos
  • A Peden Bloodstock é a mesma empresa responsável por organizar esse tipo de transporte para os Jogos desde a edição de Roma, em 1960
  • Um comboio de 11 caminhões com ar-condicionado de propriedade da Associação Japonesa de Corrida levará os animais do aeroporto até os estábulos da competição em 185 viagens no total
  • Entre os exemplares que irão competir em Tóquio neste ano, um cavalo de adestramento pesa, em média, 630 kg, frente a 515 kg de um cavalo de equitação e 610 kg em média de um cavalo de salto
  • Ao todo, a FEI estima que serão transportadas mais de 100 toneladas de equipamentos e 60 toneladas de comida em 19 voos no total (14 para as Olimpíadas e cinco para as Paralimpíadas)
  • Os animais não são sedados para a viagem, apenas em situações raras, onde pode ser ministrada uma sedação leve
Cavalo Olimpíadas Japão - FEI/Yusuke Nakanishi - FEI/Yusuke Nakanishi
Cavalo chega ao Japão para a Olimpíada de Tóquio
Imagem: FEI/Yusuke Nakanishi
Fontes: FEI (Federação Equestre Internacional), Emirates Cargo e organização das Olimpíadas de Tóquio 2020