ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Meditação ajuda a tomar decisões de negócios

José Dornelas

Colunista do UOL, em São Paulo

03/02/2014 06h00

Respire antes de tomar decisões importantes. Esse é um ditado antigo e que tem tudo a ver com o mundo dos negócios. E de fato ajuda. É o que constataram pesquisadores do Insead na França.

Em um estudo envolvendo diversos participantes, esses foram solicitados a gastar 15 minutos meditando antes de tomar uma decisão referente a um determinado investimento. Em 77% dos casos os resultados foram positivos.

Para medir o resultado, foi criado um cenário fictício onde os participantes deviam decidir se compravam uma máquina de alto desempenho no valor de US$ 10 mil logo após terem gastado US$ 200 mil em um equipamento menos eficiente (e que não podia ser vendido).

Como o foco era a redução de custos, a maioria ficou reticente em gastar os “poucos” milhares a mais, mesmo sabendo que o grande montante já havia sido gasto antes.

Parece uma decisão simples, mas em se tratando do mundo dos negócios, situações limítrofes de custo podem interferir dramaticamente no resultado de uma empresa. E muitas vezes, tais decisões são tomadas impulsivamente.

No caso dos empreendedores, é comum agir muito com base no feeling e na sensação de que algo indica que o caminho está correto. Em alguns casos dá certo, mas em muitos mostra-se um desastre total.

A meditação ou o descanso da mente, por alguns minutos, tentando controlar a respiração e criando um cenário de calmaria pode ajudar e de fato se mostra efetivo.

Segundo Andrew C. Hafenbrack, que liderou o estudo no Insead, o impacto da meditação na decisão de diminuir os custos interfere no humor das pessoas e diminui o foco no futuro e no passado, priorizando a situação do momento.

Fica a dica. Vai tomar uma decisão importante? Respire fundo, concentre-se, medite. E então use do conhecimento e obviamente das informações que têm em mãos antes de dizer sim ou não a um dilema relevante.

Mais Economia