Bolsas

Câmbio

Direto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Argentina elevará controle sobre importação de carnes do Brasil, diz ministério

A Argentina vai aumentar os controles sobre importações de carne do Brasil, após o escândalo da operação Carne Fraca pela Polícia Federal do Brasil sobre um esquema de corrupção em frigoríficos para fraudar fiscalização, disse o ministério argentino da agricultura em um comunicado. O governo da Argentina, país que também é exportador de carne bovina, disse na nota que apenas uma fábrica envolvida no escândalo exporta para a Argentina. (Com Reuters) 

Bovespa fecha em queda de 2,93%; dólar sobe 0,6%, a R$ 3,09

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta terça-feira (21) em queda de 2,93%, a 62.980,37 pontos. É a maior queda diária desde 1º de dezembro do ano passado (-3,88%) e o menor nível desde 11 de janeiro (62.446,26 pontos). O resultado de hoje foi influenciado, principalmente, pelo desempenho negativo das ações da mineradora Vale, com queda de 8,48%, e da Petrobras, que caiu mais de 4%. Os bancos Itaú, Bradesco e Banco do Brasil também fecharam com perdas. No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou esta terça-feira em alta de 0,6%, cotado a R$ 3,09 na venda, após duas quedas seguidas. (Com Reuters)  Leia Mais

Ações da Vale operam em queda de mais de 7% na Bolsa

As ações da Vale operavam em baixa nesta terça-feira (21), em dia de queda nos preços do minério de ferro na China. Por volta das 15h30, os papéis preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 6,72%, a R$ 28,17. As ações ordinárias (VALE3), com direito a voto em assembleia, tinham desvalorização de 7,24%, a R$ 29,34. (Com Reuters) 

Bolsa da Alemanha fecha em queda de 0,75%; Inglaterra perde 0,69%

As principais Bolsas da Europa fecharam em queda nesta terça-feira (21), com exceção do mercado acionário de Portugal, que teve leve alta. Veja as variações:

  • Alemanha: -0,75%
  • Inglaterra: -0,69%
  • Itália: -0,25%
  • França: -0,19%
  • Espanha: -0,02%
  • Portugal: +0,1%. (Com Reuters) 
    Leia Mais

Bovespa cai quase 3%; dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,09

A Bolsa tinha forte queda, e o dólar comercial operava em alta nesta terça-feira (21). Por volta das 15h20, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava baixa de 2,91%, a 62.996,27, com as ações da Vale entre as principais quedas. No mesmo horário, a moeda norte-americana subia 0,71%, a R$ 3,094 na venda. Investidores monitoravam os efeitos da Operação Carne Fraca da Polícia Federal. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. O noticiário político local também permanece no radar dos investidores, que monitoram as negociações para a votação da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Recuperação deve começar ainda neste trimestre, diz presidente do BC

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, destacou nesta terça-feira (21) que a expectativa é de que a recuperação econômica do Brasil comece ainda neste trimestre. Em evento em Brasília, Ilan repetiu que o governo irá decidir sobre a meta de inflação de 2019 em junho. (Com Reuters) 

Ações da Vale operam em queda de mais de 6,5% na Bolsa

As ações da Vale operavam em baixa nesta terça-feira (21), em dia de queda nos preços do minério de ferro na China. Por volta das 13h40, os papéis preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 6,16%, a R$ 28,34. As ações ordinárias (VALE3), com direito a voto em assembleia, tinham desvalorização de 6,70%, a R$ 29,51. (Com Reuters) 

Bovespa cai quase 3%; dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,08

A Bolsa tinha forte queda, e o dólar comercial operava em alta nesta terça-feira (21). Por volta das 13h30, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava baixa de 2,9%, a 63.005,62, com as ações da Vale entre as principais quedas. No mesmo horário, a moeda norte-americana subia 0,45% a R$ 3,086 na venda. Investidores monitoravam os efeitos da Operação Carne Fraca da Polícia Federal. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. O noticiário político local também permanece no radar dos investidores, que monitoram as negociações para a votação da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Governo estuda concessão de mais de 10 aeroportos, diz ministro

O governo federal está estudando a concessão de mais de 10 aeroportos à iniciativa privada, entre eles os de Goiânia (GO) e Vitória (ES), disse nesta terça-feira (21) o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira. Segundo ele, o próximo leilão de aeroportos deve ocorrer apenas em 2018. Ele disse ainda que os estudos até agora indicam que aeroportos como o de Santos Dumont (RJ), Congonhas (SP), Manaus (AM) e Curitiba (PR) devem, a princípio, continuar com a Infraero. (Com Reuters)  Leia Mais

Ações da Petrobras chegam a cair mais de 4% na Bolsa

As ações da Petrobras operavam em baixa nesta terça-feira (21), influenciadas pela queda nos preços do petróleo no mercado internacional. Por volta das 12h40, os papéis preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 3,68%, a R$ 13,10. As ações ordinárias (PETR3), com direito a voto em assembleia, tinham queda de 4,30%, a R$ 13,57. (Com Reuters) 

Preço do gás de cozinha sobe 9,8% nesta terça

Entrou em vigor nesta terça-feira (21) o aumento de 9,8% no preço do gás de cozinha vendido em botijões de até 13 kg. O aumento, anunciado pela Petrobras na semana passada, se refere ao preço nas refinarias. Se a alta for repassada integralmente ao consumidor, a companhia estima que o botijão de gás pode subir 3,1%, ou cerca de R$ 1,76 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. O aumento do preço nas refinarias pode ou não se refletir no preço final ao consumidor, de acordo com a Petrobras. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores. Leia Mais

Brasil espera derrubar veto da China à importação de carne

O Brasil espera derrubar em breve a proibição anunciada pela China às importações de carne do país após um escândalo que envolve investigações da Polícia Federal sobre supostas propinas pagas para venda de produtos sem inspeção, disse à Reuters um secretário do Ministério de Agricultura. A pasta teve uma videoconferência com autoridades chinesas na noite de segunda-feira (20), na qual a China pediu mais garantias de que o escândalo não terá efeitos sobre a qualidade sanitária dos produtos brasileiros. A China anunciou uma suspensão temporária das importações de carne do Brasil na segunda-feira, após as denúncias da PF na semana passada. (Com Reuters)  Leia Mais

Bovespa cai 2,8%; dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,08

A Bolsa tinha forte queda, e o dólar comercial operava em alta nesta terça-feira (21). Por volta das 12h20, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava baixa de 2,82%, a 63.052,34. No mesmo horário, a moeda norte-americana subia 0,34%, a R$ 3,082 na venda. Investidores monitoravam os efeitos da Operação Carne Fraca da Polícia Federal. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. O noticiário político local também permanece no radar dos investidores, que monitoram as negociações para a votação da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Ações da Vale operam em queda de mais de 4% na Bolsa

As ações da Vale operavam em baixa nesta terça-feira (21), em sessão de queda nos preços do minério de ferro na China. Por volta das 11h40, os papéis preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 4,27%, a R$ 28,91. As ações ordinárias (VALE3), com direito a voto em assembleia, tinham queda de 4,58%, a R$ 30,18. (Com Reuters) 

Bovespa cai mais de 1%; dólar opera quase estável, perto de R$ 3,07

A Bolsa caía, e o dólar comercial operava quase estável nesta terça-feira (21). Por volta das 11h10, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava baixa de 1,18%, a 64.116,49. No mesmo horário, a moeda norte-americana tinha leve queda de 0,02%, a R$ 3,071 na venda. Os efeitos da Operação Carne Fraca começaram a ser minimizados, mas os investidores monitoravam eventuais desdobramentos. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. O Banco Central realiza nesta terça-feira mais um leilão de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de moedas. (Com Reuters)

Bovespa cai, e dólar opera quase estável, vendido perto de R$ 3,07

A Bolsa caía, e o dólar comercial operava quase estável nesta terça-feira (21). Por volta das 10h10, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,27%, a 64.707,86. No mesmo momento, a moeda norte-americana recuava 0,003%, a R$ 3,072 na venda, seguindo movimento da moeda no exterior depois que o debate pelas eleições francesas mostrou resultado favorável ao candidato centrista, Emmanuel Macron. O cenário interno menos turbulento após a operação Carne Fraca também influencia o mercado. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. (Com Reuters)

Ministro da Agricultura visita hoje um dos alvos da Carne Fraca

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, visita nesta terça-feira (21) a planta da Seara em Lapa (PR), um dos alvos da operação Carne Fraca, deflagrada na última sexta-feira pela Policia Federal. A empresa é uma das que exportam para a China. China, União Europeia, Chile e Coreia do Sul anunciaram restrições à compra de carne brasileira, mas a Coreia voltou atrás. As medidas preocupam o governo federal, que iniciou uma ofensiva para evitar o fechamento de mercados internacionais ao produto nacional - o que, na avaliação de Blairo Maggi, seria "um desastre". (Com Agência Estado)

Dólar abre o dia operando em queda, vendido perto de R$ 3,06

O dólar comercial abriu os negócios desta terça-feira (21) operando em queda, após cair 0,94% na véspera. Por volta das 9h10, a moeda norte-americana recuava 0,31%, a R$ 3,062 na venda, seguindo movimento da moeda no exterior depois que o debate pelas eleições francesas mostrou resultado favorável ao candidato centrista, Emmanuel Macron. O cenário interno menos turbulento após a operação Carne Fraca também influencia o mercado. A Coreia do Sul voltou atrás na suspensão à carne de frango brasileira após o Brasil afirmar que os embarques para o país não continham produtos alterados. (Com Reuters)

Hong Kong suspende importação de carne do Brasil

O governo de Hong Kong anunciou nesta terça-feira (21) a suspensão temporária da importação de carne do Brasil, após a operação Carne Fraca, da Polícia Federal. A medida já está em vigor e vale para carne bovina congelada e resfriada e carne de aves. Hong Kong disse que tomou a decisão como precaução visto que a "qualidade da carne brasileira exportada está em questão". Hong Kong, uma região administrativa especial da China, pediu explicações ao governo brasileiro. O órgão responsável pela vigilância sanitária de lá informou que, dos 36 casos de irregularidades na importação de alimentos registrados nos últimos três anos, nenhum era relacionado à carne brasileira. A União Europeia, o Chile e a China também anunciaram restrições às carnes brasileiras. A Coreia do Sul havia suspendido a venda de carne de frango, mas voltou atrás

OCDE estima que crescimento da China vai desacelerar para 6,5%

O crescimento econômico da China deve desacelerar para 6,5% este ano e para 6,3% em 2018, afirmou a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), embora as exportações devam acelerar diante do fortalecimento da demanda global. A OCDE também alertou para a crescente dívida corporativa da China em seu relatório sobre o cenário econômico divulgado nesta terça-feira (21). (Com Reuters) Leia Mais

Bolsas da Ásia fecham sem direção comum; China avança 0,35%

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem uma direção comum nesta terça-feira (21). O mercado chinês ganhou 0,35%, puxada por ações de empresas do setor de bens de consumo, principalmente fabricantes de bebidas alcoólicas. Veja as variações dos mercados da região:

  • Japão: -0,34%
  • Hong Kong: +0,37%
  • China: +0,35%
  • Coreia do Sul: +0,99%
  • Taiwan: +0,6%
  • Cingapura: -0,23%
  • Austrália: -0,07%
Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Câmbio

Dólar comercial - 23/02/2018 17h00
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,2405 3,2417 -0,21%
Dólar tur. 3,2200 3,4200 +1,18%
Euro 3,9797 3,9813 -0,59%
Libra 4,5210 4,5240 -0,22%
Pesos arg. 0,1620 0,1623 -0,37%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 23/02/2018 18h26 - 87.293,24
Variação
Brasil | Bovespa +0,70%
EUA | Nasdaq +1.77%
França | CAC 40 +0.15%
Japão | Nikkei +0.72%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações em destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 67,000 0,0%
Ouro US$ 1329,010 0,0%
Prata US$ 16,545 0,0%
Platina US$ 997,400 0,0%
Paládio US$ 1052,270 0,0%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jan.18 +0,29%
IPC-Fipe jan.18 +0,46%
IGP-M jan.18 +0,76%
INPC jan.18 +0,23%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 24.Fev.2018
TR 0,0% 24.Fev.2018
CDI +6,64% 24.Fev.2018
SELIC +6,75% 07.fev.2018
IPCA +0,29% jan.18

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos