Ao VivoDireto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Bolsas da Europa fecham em queda; Espanha perde 0,95%

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam esta quinta-feira (17) em queda, puxadas por baixas no setor bancário e de energia. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,59%, a 1.480 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600perdeu 0,59%, a 377 pontos. Veja o desempenho dos principais mercados europeus nesta sessão:

  • Espanha: -0,95%
  • Itália: -0,89%
  • Inglaterra: -0,61%
  • França: -0,57%
  • Alemanha: -0,49%
  • Portugal: -0,32%

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,18, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 16h10, a moeda norte-americana tinha alta de 0,95%, a R$ 3,176 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,85%, a 68.013,81 pontos. Investidores mostravam maior cautela diante das dificuldades que o governo deve enfrentar para aprovar as medidas contra o rombo nas contas públicas e reformas no Congresso Nacional. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Governo negocia com Cemig se tiver garantias, diz ministro

O governo federal não pode abrir mão dos R$ 11 bilhões que pretende obter com o leilão de quatro hidrelétricas da Cemig cujas concessões venceram, mas está aberto a negociar com estatal mineira caso receba uma proposta, disse nesta quinta-feira (17) o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho."Nunca estivemos fechados à negociação. O que falamos para a Cemig é que o governo não vai prescindir de receber os recursos este ano. Se a Cemig conseguir apresentar proposta de garantia real... vamos debater esse assunto", declarou ele a jornalistas, após participar de evento em São Paulo. (Com Reuters) Leia Mais

Grupo Pão de Açúcar: processo de venda da Via Varejo está em curso

O Grupo Pão de Açúcar reafirmou nesta quinta-feira (17) que continua em curso o processo de venda da Via Varejo, após reportagem afirmar que a empresa estava considerando uma oferta de ações como forma de vender sua participação na empresa. Maior grupo varejista do país, o GPA quer se desfazer do investimento na Via Varejo, rede de móveis e eletrodomésticos, para focar em varejo alimentar. A empresa colocou sua participação de 43% na Via Varejo à venda em novembro do ano passado. (Com Reuters)  Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,17, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 15h10, a moeda norte-americana tinha alta de 0,78%, a R$ 3,171 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,74%, a 68.089,92 pontos. Os investidores mostram maior cautela diante das dificuldades que o governo deve enfrentar para aprovar as medidas contra o rombo nas contas públicas e reformas no Congresso Nacional. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Rompimento de barragem foi 'acidente' e Samarco não deve fechar, diz ministro

O rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG), em 2015, foi "um acidente", e a punição da companhia não deve prever seu fechamento, afirmou nesta quinta-feira (17) o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. "O que ocorreu em Mariana foi um acidente. Podem ter ocorrido erros, mas foi um acidente. Precisamos punir a Samarco, mas não fechá-la", disse Coelho Filho. Ele afirmou que desde então foram tomadas medidas, como a criação da Agência Nacional de Mineração e inspeções recorrentes em barragens, para se evitar novos problemas. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 13h50, a moeda norte-americana tinha alta de 0,55%, a R$ 3,164 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,56%, a 68.212,91 pontos. Os investidores seguem de olho em medidas do governo para tentar equilibrar as contas públicas. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Venda de participações da Infraero pode render até R$ 8 bi, diz secretário

A venda das participações minoritárias da Infraero nos aeroportos concedidos de Brasília (DF), Guarulhos (SP), Confins (MG) e Galeão (RJ) pode render até R$ 8 bilhões, disse nesta quinta-feira (17) o secretário de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Dario Lopes. Os recursos com a venda das participações pode dar à Infraero fôlego necessário para fazer face à concessão do aeroporto de Congonhas, na capital paulista, um de seus principais ativos, disse o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. Os comentários foram feitos após reunião para desenhar as propostas que serão apresentadas na terça-feira na reunião do conselho do PPI (Programa de Parceria de Investimentos). (Com Reuters)

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 12h40, a moeda norte-americana tinha alta de 0,52%, a R$ 3,162 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,46%, a 68.280,87 pontos. Os investidores seguem de olho em medidas do governo para tentar equilibrar as contas públicas. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Inflação recuou, mas seu aluguel não diminuiu?

Quem esperava economizar no aluguel por causa da queda do índice que corrige os contratos, o IGP-M acumulado dos últimos 12 meses, pode ter uma surpresa ao receber o boleto de cobrança. Embora o índice tenha ficado negativo tanto em junho (-0,78% no acumulado de 12 meses) como em julho (-1,67% em 12 meses), um fenômeno não era visto há mais de sete anos, muitas imobiliárias não estão reduzindo o valor do aluguel nos contratos que têm data de reajuste anual em julho e agosto (o reajuste é feito com base no índice acumulado até o mês anterior). Leia Mais

Ações da Suzano operam em alta após aumento de preços da celulose

As ações da Suzano Papel e Celulose (SUZB5) operavam em alta de mais de 3% nesta quinta-feira (17), após a empresa informar aumento nos preços de lista da celulose a partir de 1º de setembro. O novo preço na Europa será de US$ 910 a tonelada na Europa, já na China o preço passa a US$ 730 e na América do Norte, o novo valor é de US$ 1.100 por tonelada. A Suzano informou que os fundamentos do mercado neste momento suportam o reajuste nos preços. Por volta das 12h20, as ações tinham alta de 3,51%, a R$ 17,70. (Com Reuters) 

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 11h40, a moeda norte-americana tinha alta de 0,49%, a R$ 3,162 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,36%, a 68.343,93 pontos. Os investidores seguem de olho em medidas do governo para tentar equilibrar as contas públicas. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Euro atinge valor mínimo em relação ao dólar em 3 semanas

O euro atingiu o nível mínimo de três semanas abaixo de US$ 1,17 nesta quinta-feira (17) depois que a ata da reunião de julho do Banco Central Europeu mostrou que as autoridades alertaram para um possível exagero do mercado após seis meses de ganhos. O documento mostrou que as autoridades estavam altamente conscientes do risco de que o euro pudesse ameaçar os esforços do BCE para fazer a inflação subir. Por volta das 10h40 (horário de Brasília), o euro recuava 0,44%, a R$ 1,172. (Com Reuters) 

Dólar opera em alta, vendido a R$ 3,16, e Bolsa cai

O dólar comercial subia, e a Bolsa operava em queda nesta quinta-feira (17). Por volta das 10h10, a moeda norte-americana tinha alta de 0,45%, a R$ 3,16 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava desvalorização de 0,24%, a 68.431,94 pontos. Na véspera, a Bolsa havia fechado com ganho de 0,35%. Os investidores seguem de olho em medidas do governo para tentar equilibrar as contas públicas. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto)

Eletrobras terá de devolver R$ 3 bilhões, diz governo

A Eletrobras (ELET6) deverá ter que devolver cerca de R$ 3 bilhões à CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), fundo do setor elétrico que destina recursos para custear o funcionamento de termelétricas principalmente no Norte do país, afirmou a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta quarta-feira (16). A decisão foi tomada após a fiscalização do reprocessamento da CCC da Amazonas Distribuidora de Energia, subsidiária da Eletrobras, no período entre julho/2009 e junho/2016. Leia Mais

Petrobras corta preço de diesel e gasolina nas refinarias

A Petrobras irá reduzir os preços do diesel em 2,3% e os da gasolina em 0,4% nas refinarias a partir de amanhã (18), informou a petroleira estatal nesta quinta-feira (17), em seu site. Os reajustes fazem parte da nova política de preços da Petrobras, que prevê mudanças quase que diárias nas cotações dos combustíveis. (Com Reuters) 

Estados maquiam dados e declaram rombo R$ 30 bi menor na Previdência

Os Estados declararam no ano passado um rombo R$ 30 bilhões menor na Previdência do que o apurado pelo Tesouro Nacional. O boletim anual que vai ser divulgado nesta quinta-feira (17) e foi antecipado ao 'Estadão/Broadcast' mostra que os governos regionais informaram deficit de R$ 55 bilhões com o pagamento de aposentadorias e pensões, mas o Tesouro detectou que o rombo é de R$ 84,4 bilhões. A prática é condenada pelo TCU (Tribunal de Contas da União). (Com Estadão Conteúdo)  Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16; acompanhe

O dólar comercial abriu os negócios desta quinta-feira (17) operando em alta. Por volta das 9h10, a moeda norte-americana subia 0,52%, a R$ 3,163 na venda. Na véspera, o dólar fechou em queda de 0,84%. Os investidores seguem monitorando o noticiário brasileiro sobre medidas do governo para tentar equilibrar as contas públicas. Mais cedo, o Banco Central informou que a atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto). (Com Reuters) Leia Mais

BC: 'Prévia' do PIB cresce 0,5% em junho, mas encolhe 0,56% em 1 ano

A atividade econômica em junho cresceu 0,5% na comparação com maio, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto). O resultado é melhor que o esperado por analistas consultados pela agência de notícias Reuters (0,2%). O número considera o chamado ajuste sazonal. Em relação a junho do ano passado, porém, a economia encolheu 0,56%. Considerando o acumulado do ano, o indicador encolheu 0,11% e, em 12 meses, caiu 2,03%. (Com Reuters)  Leia Mais

Bolsa da China fecha em alta, puxada por indústria e matérias-primas

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção comum nesta quinta-feira (17), com as tensões entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte mostrando certo alívio. O mercado ganhou 0,68% na China, puxado por ações da indústria e do setor de matérias-primas. Já o índice japonês Nikkei teve leve queda, pressionado pelo iene forte. Veja as variações das Bolsas da região:

  • Japão: -0,14%
  • Hong Kong: -0,24%
  • China: +0,68%
  • Coreia do Sul: +0,57%
  • Taiwan: +0,77%
  • Cingapura: -0,31%
  • Austrália: -0,1%. (Com Reuters)
Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Câmbio

Dólar comercial - 17/08/2017 16h29
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,1793 3,1808 +1,1%
Dólar tur. 3,1600 3,3500 +2,13%
Euro 3,7311 3,7331 +0,59%
Libra 4,0923 4,0953 +0,79%
Pesos arg. 0,1830 0,1834 -0,05%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 17/08/2017 16h33 - 67.930,84
Variação
Brasil | Bovespa -0,97%
EUA | Nasdaq -1.70%
França | CAC 40 -0.57%
Japão | Nikkei -0.14%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações em destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 50,280 -0,04%
Ouro US$ 1288,510 -0,02%
Prata US$ 17,070 +0,09%
Platina US$ 976,200 -0,69%
Paládio US$ 925,500 +0,02%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.17 +0,24%
IPC-Fipe jul.17 -0,01%
IGP-M jul.17 -0,72%
INPC jul.17 +0,17%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 937,00 2017
Global 40 +112,32% 17.Ago.2017
TR +0,01% 17.Ago.2017
CDI +9,14% 17.Ago.2017
SELIC +9,25% 26.jul.2017
IPCA +0,24% jul.17

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos