Bolsas

Câmbio

Petrobras

Ao VivoAcompanhe a greve de caminhoneiros e seus reflexosDireto da Redação

Protestos de caminhoneiros entram no quarto dia, com bloqueios em rodovias pelo país. Falta combustível em postos de várias cidades, e motoristas fazem fila para tentar abastecer. Alguns postos foram punidos após aumentar os preços de forma abusiva. Alguns alimentos, como batata e tomate, já ficaram mais caros, e há risco de faltar água no Rio. Continua negociação entre associação de caminhoneiros e membros do governo. Ações da Petrobras despencam na Bolsa de Valores.

Caminhoneiros suspendem greve por 15 dias e governo congela diesel por 30

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, anunciou que o governo vai ampliar para 30 dias o período de redução de 10% no preço do diesel. O anúncio foi feito após mais de seis horas de reunião entre representantes dos caminhoneiros e o governo, em Brasília. Os primeiros 15 dias serão subsidiados pela Petrobras, como já foi anunciado pela estatal. Os demais 15 dias serão bancados por um programa de subvenção econômica entre o preço que está fixado e o preço que seria praticado pela política da Petrobras.

Postos da Bahia devem ficar sem combustível a partir desta sexta-feira

O Sindicombustíveis-BA (Sindicato do Comércio de Combustíveis na Bahia) informou que metade dos 280 postos do estado já enfrenta escassez dos produtos. Segundo a entidade, a previsão para esta sexta-feira (25), caso a greve continue, é que todas as bombas fiquem secas tanto na Grande Salvador quanto nas cidades do interior."O quadro de desabastecimento é crítico e preocupante", afirmou ao UOL Walter Tanus, presidente do sindicato. "O governo federal se precipitou com essa série de aumentos num momento econômico de recessão em que o consumidor tem pago o preço", criticou Tanus. (Alexandre Santos, colaboração para o UOL, em Salvador)

Caixas eletrônicos podem ficar sem dinheiro a partir de segunda-feira

A greve dos caminhoneiros ainda não prejudicou o abastecimento de dinheiro para caixas eletrônicos e agências bancárias no país. Porém, só há combustível garantido para os carros-fortes até domingo. Consultados pelo UOL, os principais bancos do país informaram que estão atentos aos possíveis impactos da greve. Por enquanto, não há registro de falta de dinheiro em nenhum local do país.

Por que o Brasil depende tanto do transporte rodoviário?

O Brasil é o país que tem a maior concentração rodoviária de transporte de cargas e passageiros entre as principais economias mundiais. 58% do transporte no país é feito por rodovias --contra 53% da Austrália, 50% da China, 43% da Rússia e 8% do Canadá, segundo dados do Banco Mundial. Para Paulo Resende, coordenador do núcleo de Logística e Infraestrutura da Fundação Dom Cabral, os governantes brasileiros nunca priorizaram adotar outros tipos de sistema de transporte porque isso não tem impacto eleitoral. (Com BBC) Leia Mais

Governo já conseguiu 15 decisões para caminhoneiros desbloquearem rodovias

A ministra da AGU (Advocacia-Geral da União), Gracie Mendonça, disse nesta quinta-feira (24) que o governo já conseguiu na Justiça 15 liminares que obrigam os caminhoneiros a desbloquearem as rodovias federais. Em entrevista à imprensa após deixar a sessão do STF (Supremo Tribunal Federal), a ministra informou que cerca de cem advogados públicos estão atuando em todo país para garantir o trânsito livre nas estradas. No entendimento da ministra, os caminhoneiros têm garantido o direito constitucional de livre manifestação, mas não podem bloquear as rodovias. 

Juiz diz que governo não precisa de autorização para desbloquear estradas

O governo está pedindo na Justiça autorização para desbloquear estradas interrompidas por caminhoneiros em greve. Mas isso é necessário mesmo? A lei já não garante ao governo o direito de fazer isso?O juiz Rodolfo Pamplona, 46, coordenador da pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho do Cers (rede de cursos preparatórios para carreiras jurídicas, OAB e concursos públicos), disse que o governo não precisaria efetivamente de autorização judicial para desbloquear as estradas.?A questão é que essa greve é uma manifestação política, dentro do exercício da liberdade de manifestação garantida pela Constituição. Todavia, não é uma greve no sentido jurídico-trabalhista, ou seja, eles não estão reivindicando direitos trabalhistas. O que o governo pretende é se respaldar no Poder Judiciário para evitar eventuais repercussões, se adotasse medidas mais duras, como tirar os manifestantes à força das rodovias?, afirmou o juiz, de Salvador (BA).

SP e Rio podem ficar sem gasolina; combustíveis não chegam a várias cidades

A greve dos caminhoneiros contra o aumento dos combustíveis chegou ao quarto dia, e os postos de gasolina de vários estados estão sem receber novas entregas. Com isso, operam no limite de seus estoques e, em algumas cidades, há risco iminente de desabastecimento. É o caso da cidade do Rio de Janeiro: os combustíveis de toda a cidade devem durar no máximo até sábado (26), segundo o Sindcomb, sindicato que representa os postos de gasolina da cidade. Também é a situação de São Paulo: segundo o sindicato da capital paulista, o Sincopetro, há risco de ficar sem gasolina, diesel e gás ainda nesta quinta (24). Leia Mais

SP e Rio podem ficar sem gasolina; combustíveis não chegam a várias cidades - Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Ações da Petrobras desabam 14,5% na Bolsa, após redução do diesel

As ações da Petrobras desabaram nesta quinta-feira (24) após a petroleira anunciar, na véspera, uma redução de 10% no preço do diesel nas refinarias. A decisão foi interpretada por agentes do mercado como a volta da interferência política na gestão da estatal. Os papéis ordinários (PETR3), com direito a voto em assembleia, terminaram o dia com desvalorização de 14,55%, a R$ 23,20, enquanto as ações preferenciais da companhia (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, fecharam em baixa de 13,71%, a R$ 20,08. (Com Rruters) Leia Mais

Carrefour restringe compras em todo o país devido à greve dos caminhoneiros

Devido à greve dos caminhoneiros e ao comprometimento da distribuição de cargas em todo o país, a rede de supermercados Carrefour limitou as compras a somente cinco itens de cada produto por cliente. Imagens de cartazes em estabelecimentos da companhia circulam na internet nesta quinta-feira (24).Ao UOL, a empresa confirmou que a medida foi transmitida a todas as unidades no Brasil. No entanto, a direção não garante que todas as filiais tenham seguido a orientação.

Protestos ameaçam postos, comida, aeroportos, remédios, água e energia

A greve dos caminhoneiros entra no quarto dia e prejudica a oferta de diversos produtos e serviços comuns do dia a dia dos brasileiros. Os caminhoneiros protestam contra os recentes aumentos nos preços dos combustíveis e pedem ao governo a redução de impostos. Entre os mais prejudicados estão aeroportos, postos de combustíveis, distribuição de remédios, água e energia. Leia Mais

Petrobras diz que queda de 10% do diesel está sendo repassada aos postos

A Petrobras Distribuidora informa que a redução de 10% sobre o preço do diesel nas refinarias, anunciada na última quarta-feira (23) pela Petrobras, está sendo integralmente repassada aos postos revendedores com a bandeira BR e outros clientes da distribuidora, nesta quinta-feira (24).A empresa afirma que está monitorando os impactos da greve dos caminhoneiros, que está em seu quarto dia, sobre a rede de postos de combustíveis no país.A Petrobras Distribuidora disse, ainda, que tem dedicado todos os esforços a reduzir os impactos negativos à população e ao mercado, junto com outros agentes econômicos e governos.

Light diz que está com atendimento restrito

A concessionária de energia Light informou que está com atendimento restrito devido ao desabastecimento de combustível. Segundo a distribuidora, a empresa dará prioridade aos serviços considerados essenciais como hospitais, delegacias e escolas, além de atendimentos emergenciais --casos de riscos para os clientes. (Marcela Lemos, colaboração para o UOL, no Rio)

Combustível em São Paulo acaba hoje, diz sindicato de postos

O Sincopetro, sindicato de postos de gasolina de São Paulo, afirma que os estabelecimentos só têm estoque até o fim desta quinta-feira (24). O desabastecimento é provocado pela greve dos caminhoneiros. "Já há postos parando. O primeiro produto que está acabando é o etanol, que é o primeiro que o motorista pede, porque está mais barato", diz José Alberto Paiva Gouveia, presidente do Sincopetro. "Com consumo normal, poderia durar até três dias o combustível, mas como o consumidor está desesperado, a tendência é acabar hoje." (Com Folha) Leia Mais

Ações da Petrobras despencam mais de 14% na Bolsa, após redução do diesel

As ações da Petrobras despencavam mais de 14% nesta quinta-feira (24), após a petroleira anunciar na véspera uma redução de 10% no preço do diesel nas refinarias. Por volta das 13h45, as ações preferenciais da companhia (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, operavam em baixa de 14,65%, a R$19,86, enquanto os papéis ordinários (PETR3), com direito a voto em assembleia, caíam 14,29%, a R$ 23,27. A decisão foi interpretada por agentes do mercado financeiro como a volta da interferência política na gestão da estatal. (Com Reuters) Leia Mais

Aeroportos de Confins e Porto Alegre passam a operar com restrição

A Latam adicionou no início da tarde desta quinta-feira os aeroportos de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), e de Porto Alegre (RS) na lista de aeroportos que operam com restrição por conta da falta de combustível. Eles se juntam aos aeroportos de Brasília (DF), Goiânia (GO), Ilhéus (BA), Recife (PE), Teresina (PI). Passageiros com voos de origem ou destino para esses aeroportos podem remarcar a passagem sem custos.

Postos do Rio podem ficar completamente sem combustíveis amanhã

Os postos da cidade do Rio de Janeiro só têm combustível para abastecer a capital fluminense até amanhã (25) ou, no máximo, sábado (26). A informação é do Sindcomb, sindicato que representa os postos de gasolina da capital fluminense. Segundo o sindicato, nenhuma entrega chega aos postos cariocas desde segunda-feira (22), quando foi iniciada a greve nacional dos caminhoneiros contra o aumento no preço dos combustíveis. Ontem, 37 estabelecimentos já haviam informado à entidade estarem com seus estoques contados para os próximos dias, e este número estava aumentando hoje. “É uma situação inédita e a situação do Rio é caótica”, informou o sindicato ao UOL, por meio de sua assessoria de imprensa. Os postos deixaram de receber abastecimento na segunda-feira e estão trabalhando com o mesmo estoque desde então. Continuando assim, com certeza até amanhã ou, no máximo, sábado, os postos da capital estarão desabastecidos de todos os combustíveis líquidos.” Segundo o Sindcomb, os caminhões em protesto bloquearam as ligações que chegam à Reduc, refinaria de Duque de Caxias da Petrobras que fornece gasolina e os demais combustíveis para todas as distribuidoras da região. (Do UOL, em São Paulo)

Greve de caminhoneiros autônomos é reforçada com adesão de transportadoras

As empresas transportadoras de carga aderiram na quarta-feira ao movimento dos caminhoneiros, que até então era predominantemente conduzido pelos autônomos, elevando para mais de 1 milhão de caminhões a adesão à paralisação, disse nesta quinta (24) o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes. (Com Reuters) Leia Mais

Redução 'não refresca nada', diz líder de caminhoneiros

O presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou nesta terça-feira (24) que "não refresca nada" a decisão da Petrobras de reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias da estatal. A decisão, anunciada na quarta-feira (23), é temporária. A estatal vai interromper por 15 dias a política de preços, que hoje é baseada na cotação internacional do petróleo, com reajuste diário. (Com Folha) Leia Mais

Azul cancela 13 voos por falta de combustível

A companhia aérea Azul informou que cancelou 13 voos nesta quinta-feira por conta da falta de combustível em aeroportos do Brasil. Dez voos têm como origem ou destino o aeroporto de Recife (PE). Os cancelamentos afetam, no total, dez aeroportos do país. “Por conta da greve dos caminhoneiros, que impede o fornecimento de combustível para os aeroportos e consequentemente o abastecimento de aeronaves, a Azul cancelará algumas de suas operações”, afirmou a empresa, em nota. Os passageiros com voos programados até o dia 31 de maio podem pedir a remarcação dos bilhetes, sem custo. (Vinicius Casagrande) 

  • Veja os voos cancelados:
  • AD5720: Belo Horizonte – Vitória
  • AD4229: Vitória – Belo Horizonte
  • AD2700: Recife – Fernando de Noronha
  • AD2701: Fernando de Noronha – Recife
  • AD2502: Recife – Natal
  • AD5135: Natal – Recife
  • AD2930: Recife – Juazeiro do Norte
  • AD2931: Juazeiro do Norte – Recife
  • AD6980: Recife – Campina Grande
  • AD6981: Campina Grande – Recife
  • AD2718: Belém – Recife
  • AD4321: Recife – Goiânia
  • AD2600: Goiânia – Viracopos

Ações da Petrobras despencam mais de 13% na Bolsa, após redução do diesel

As ações da Petrobras despencavam quase 14% nesta quinta-feira (24), após a petroleira anunciar na véspera uma redução de 10% no preço do diesel nas refinarias. Por volta das 12h45, as ações preferenciais da companhia (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, operavam em baixa de 13,15%, a R$ 20,21, enquanto os papéis ordinários (PETR3), com direito a voto em assembleia, caíam 12,85%, a R$ 23,66. A decisão foi interpretada por agentes do mercado financeiro como a volta da interferência política na gestão da estatal. (Com Reuters) Leia Mais

Falta de combustível e preço alto geram fila em posto até no Paraguai

A falta de gasolina em Foz do Iguaçu (PR), somada aos preços altos, gerou aumento na procura por combustíveis em Ciudad  del Este, no Paraguai. Enquanto um litro de gasolina custa, em média, R$ 4,50 nos postos do município paranaense, no país vizinho o valor cai para R$ 3,14. O litro do diesel, em terras brasileiras, custa R$ 3,60, em média. Do outro lado da ponte, sai por 40 centavos a menos. No início da noite desta quarta-feira (23), uma fila de cerca de um quilômetro foi formada no primeiro posto depois da ponte Internacional da Amizade, que separa o Brasil do país vizinho, de acordo com motoristas. Leia Mais

Falta de combustível e preço alto geram fila em posto até no Paraguai - Luiz Carlos Fernandes

Manifestantes esvaziam pneu de ônibus e quebram caminhão em SP

Foram registradas cenas de violência no protesto de caminhoneiros na rodovia Régis Bittencourt, no sentido São Paulo, perto do Rodoanel. A reportagem do UOL flagrou manifestantes esvaziando o pneu de um ônibus intermunicipal que tentava passar pelo local e  depredando um caminhão da empresa Coca-Cola.  

Falta de combustível e filas em postos marcam cidades de Minas Gerais

A falta de abastecimento de combustíveis começou a causar impactos em diversos municípios da Zona da Mata e Campo das Vertentes. Em Juiz de Fora, grandes filas de carros nos postos de combustíveis que ainda têm gasolina, diesel e etanol e a redução nas linhas de ônibus do transporte coletivo urbano.No Sul de Minas, a situação se repete. Parte dos postos de combustíveis ficou sem gasolina, etanol e diesel ainda na quarta-feira (23). Poucas unidades em Pouso Alegre e Poços de Caldas ainda tinham o combustíveis e mantinham filas para abastecimento durante a manhã desta quinta-feira (24).Em Poços de Caldas, motoristas formaram longas filas em postos na área central. Em um deles, ainda havia todos os tipos de combustível no início da manhã, exceto gasolina comum. Mas a previsão é que o estoque só dure até o final da manhã. Os postos não têm previsão de reposição e a maioria já está fechado.Em Pouso Alegre, a situação se repete: poucos postos ainda têm combustível e as longas filas de carros da véspera foram substituídas por frentistas trabalhando somente na orientação aos motoristas.Já na região do Vale do Aço, a maioria dos municípios reduziu as frotas de ônibus do transporte público. A Univale, empresa responsável pelo transporte público em Ipatinga,  reduziu em em 25% a circulação dos ônibus. A Presidente, companhia que faz linha entre Ipatinga e Belo Horizonte, também reduziu a circulação dos ônibus, devido à pouca quantidade de combustível disponível nos reservatórios da empresa, e não há previsão para recebimento de combustível. A empresa não divulgou em quanto a frota foi reduzida e os horários de circulação dos ônibus. (Carlos Eduardo Cherem, colaboração para o UOL, de Belo Horizonte)

De Correios a merenda escolar, greve afeta serviços de várias regiões em MG

O movimento dos caminhoneiros se mantém forte no interior de Minas Gerais nesta quinta-feira (24), com os protestos e interrupção de trânsito acontecendo em rodovias estaduais e federais no Triângulo Mineiro, Noroeste de Minas, Alto Paranaíba, Zona da Mata e Vale do Aço, além da região metropolitana de Belo Horizonte. O município de Uberlândia informou que aguarda estoques de materiais de limpeza, merenda escolar, medicamentos, combustível para abastecimento de ambulâncias e do restante da frota, além de insumos hospitalares retidos nas rodovias brasileiras. Assim, foi determinado que todos os órgãos municipais, diante da situação, administrem com “cautela” os recursos existentes até que a situação seja normalizada. A paralisação afetou também os Correios em Uberlândia, que suspenderam as postagens de encomendas com dia e hora marcados (Sedex 10, 12 e Hoje). Os Correios, que têm sua sede regional de distribuição no município, informaram que cerca de 30 mil mercadorias e correspondências que saíram de Brasília, Belo Horizonte e Goiânia ainda não chegaram ao centro de distribuição. Em Uberaba, caiu em cerca de 5% a oferta da Ceasa (Central de Abastecimento) do município. De acordo com o órgão, os produtos comercializados na central, que normalmente são de Ribeirão Preto (SP), vieram de outros municípios, por isso não afetou significativamente a comercialização. A prefeitura de Uberaba informou, por enquanto, não há nenhum tipo de problema em relação ao estoque de medicamentos e insumos. A prefeitura também disse que a entrega de combustíveis não está sendo feita para o município. Assim, “por segurança”, está sendo mantida uma reserva no posto de combustível da prefeitura, para veículos de emergência, como as ambulâncias. (Carlos Eduardo Cherem, colaboração para o UOL, de Belo Horizonte)

Há 330 bloqueios em rodovias de 23 estados, diz associação de caminhoneiros

Há 330 pontos de rodovias interditadas pelo movimento de paralisação dos caminhoneiros em 23 estados, segundo balanço divulgado na manhã desta quinta-feira (24) pela Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros). A entidade, que convocou os protestos da categoria, diz que apenas quatro estados (AM, AC, AP e RS) não têm estradas bloqueadas nesta quinta. O Paraná lidera com 45 interdições. Em seguida, estão Minas Gerais (42 pontos), Santa Catarina (37), Mato Grosso do Sul (31), Goiás (25) e Mato Grosso (23). São Paulo e Rio de Janeiro têm nove pontos interditados, cada, informa a entidade. (Com Estadão Conteúdo) Leia Mais

Há 330 bloqueios em rodovias de 23 estados, diz associação de caminhoneiros - Felipe Rau/Estadão Conteúdo

Por falta de combustível, posto em SC cancela venda de gasolina sem imposto

A greve dos caminhoneiros impediu que um posto de combustíveis em Florianópolis (SC) vendesse gasolina com desconto nesta quinta-feira (24), quando estava prevista uma ação do Dia da Liberdade de Impostos. Segundo um funcionário do Posto Ilha Bela (Rodovia Admar Gonzaga, 500), o posto está sem combustível desde a noite da última quarta-feira (23). Motoristas que chegam ao local são avisados pelos frentistas sobre a falta de combustível, segundo o funcionário, que não quis se identificar. A ação desta quinta prometia desconto de 42% no litro da gasolina, a R$ 2,47, para os cem primeiros clientes.

Justiça manda caminhoneiros desbloquearem 3 rodovias federais

A AGU (Advocacia-Geral da União) afirmou nesta quinta-feira (24) que obteve mais três decisões liminares (provisórias) na Justiça que proíbem a obstrução de rodovias federais nos estados do Rio Grande do Norte, Goiás e Rio Grande do Sul. Até o momento são treze decisões que proíbem a obstrução de rodovias federais nos estados do Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina, Pernambuco, Paraíba, Rondônia e Distrito Federal, além dos três de hoje.Outras 14 ações foram ajuizadas pelas procuradorias e aguardam decisões nos estados do Tocantins, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás, Sergipe, Pará e São Paulo.

Agricultores do PR manifestam apoio aos protestos mas reconhecem danos

A Associação dos Produtores de Soja e Milho do Paraná (Aprosoja-PR) manifestou apoio aos protestos dos caminhoneiros, mas, ao mesmo tempo, reconheceu os danos causados a diversas cadeias agropecuárias em razão das paralisações. Em nota, a entidade afirmou que "o valor dos combustíveis tem muita interferência no custo dos produtos agrícolas e, neste momento, o preço do diesel está muito alto". No entanto, a associação também diz que muitos produtores rurais estão sendo prejudicados por não conseguirem escoar suas produções pelas rodovias do Brasil. (Com Estadão Conteúdo) Leia Mais

Duas cidades do Paraná já estão sem álcool e gasolina, diz sindicato

O Sindicombustíveis afirmou nesta quinta-feira (24) que pelo menos dois municípios paranaenses já enfrentam escassez total de combustíveis. Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais e União da Vitória, no sul do estado, não tem mais álcool e gasolina nos postos. Ainda é possível encontrar óleo diesel nos municípios. Nas grandes cidades, como Curitiba, Londrina (norte), Maringá (noroeste), Cascavel (oeste), Guarapuava (campos-gerais) e Foz do Iguaçu (oeste) ainda há combustível, mas o número de postos sem o produto é grande e ?vem aumento rapidamente?, segundo o sindicato. (Com Paraná Portal) Leia Mais

Sem produtos, Rio pode ter problemas no abastecimento de água

A greve dos caminhoneiros também pode prejudicar o fornecimento de água no Rio de Janeiro. A Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro) explica que a paralisação da categoria está causando baixa no estoque de produtos químicos utilizados para o tratamento da água. Por esta razão, a companhia pede que a população do estado economize no consumo até que a situação se normalize. "A Cedae permanecerá agindo para que suas atividades de produção continuem sem interrupção, no entanto, pede à população que economize água até que seja restabelecida a normalidade na entrega dos produtos químicos necessários e fundamentais ao tratamento", disse a Cedae em nota. (Marcela Lemos, colaboração para o UOL, no Rio)

Sem produtos, Rio pode ter problemas no abastecimento de água - Martin Bernetti/AFP

Protestos de caminhoneiros seguem em 20 estados

Os caminhoneiros seguem em protesto em mais de 20 estados do país contra a alta do diesel nesta quinta-feira, 24. Somente Acre, Amapá e Rio Grande do Sul não registram bloqueios, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal. Este é o quarto dia de manifestações que já afetam mais de 200 trechos de rodovias federais. Em São Paulo, os postos do interior e do Vale do Paraíba começam a ficar sem combustível nas bombas. No Rio, o diesel não chegou às garagens de ônibus, e motoristas enfrentaram filas em vários postos. A paralisação também afetou a entrega dos Correios, que suspenderam temporariamente as postagens. (Com Estadão Conteúdo) Leia Mais

Entidade diz que milhões de animais podem ficar sem ração devido à greve

A World Animal Protection, entidade de proteção aos animais, alerta que as paralisações de caminhoneiros pelo país podem levar milhões de animais a passar fome nos próximos dias. A situação é mais preocupante para suínos e aves, que dependem de ração. Segundo a entidade, alguns criadores contam com estoque pequeno de ração, que só dará conta de atender por poucos dias.

Entidade diz que milhões de animais podem ficar sem ração devido à greve - Pedro Silveira/Folhapress

Força Sindical pega carona em greve e pede queda do preço do gás de cozinha

A Força Sindical marcou protesto para as 14 horas desta quinta-feira (24) em frente à sede da Petrobras, na Avenida Paulista, em São Paulo. Na esteira da paralisação dos caminhoneiros, a entidade tenta aproveitar a repercussão para emplacar também um protesto pela redução do preço do botijão de gás. (Com Estadão Conteúdo)

Procon: Consumidor pode denunciar aumento de combustível por conta da greve

Com notícias de que alguns postos de gasolina estariam alterando o preço dos combustíveis por conta do desabastecimento causado pela greve dos caminhoneiros, a Fundação Procon-SP emitiu nota na manhã desta quinta-feira (24) orientando os consumidores a denunciarem os casos. "A “Prática Abusiva' é prevista no Código de Proteção e Defesa do Consumidor (Seção IV, das Práticas Abusivas, art. 39 Inciso X) que trata da elevação de preços de produtos e serviços sem justa causa', afirmou a entidade em sua nota. Para combater a prática, o Procon recomenda que os consumidores documentem e denunciem os estabelecimentos suspeitos por meio do site www.procon.sp.gov.br. Para complementar a denúncia, o consumidor deve anexar o máximo de informações possível. Isso inclui imagem do cupom fiscal e dados do o estabelecimento, como nome, bandeira. endereço, data de compra e preços praticados, também acompanhados por fotos, se possível. "A partir desses dados será aberto procedimento para a apuração, comprovação e possível punição dos infratores", afirmou o Procon. (Do UOL, em São Paulo)

Ações da Petrobras despencam quase 14% na Bolsa, após redução do diesel

As ações da Petrobras despencavam quase 14% nesta quinta-feira (24), após a petroleira anunciar na véspera uma redução de 10% no preço do diesel nas refinarias. Por volta das 10h20, as ações preferenciais da companhia (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, operava em baixa de 13,92%, a R$ 20,03, enquanto os papéis ordinários (PETR3), com direito a voto em assembleia, caíam 13,26%, a R$ 23,55. A decisão foi interpretada por agentes do mercado financeiro como a volta da interferência política na gestão da estatal. (Com Reuters) Leia Mais

"Rainha dos Caminhoneiros", Sula Miranda defende greve: "Eles querem paz"

Eleita a "Rainha dos Caminhoneiros", a cantora Sula Miranda se manifestou pelas redes sociais, nesta quarta-feira (23), e defendeu a greve realizada por caminhoneiros autônomos em todo o Brasil, e que se arrasta pelo terceiro dia pelo terceiro dia consecutivo.  "Esses guerreiros só querem a paz, mas com dignidade para fazerem seu trabalho e levar o sustento de suas famílias", escreveu a cantora de 54 anos. "Vamos divulgar e dar apoio a quem estiver parado pelas estradas. Levar água, lanches e dar suporte também em oração para tudo ser resolvido com sabedoria e paz", pediu ela, em seguida, acrescentando a hashtag "de mãos dadas com os caminhoneiros". Leia Mais

"Rainha dos Caminhoneiros", Sula Miranda defende greve: "Eles querem paz" - Léo Franco/AgNews

Pernambuco: Distribuição de gás de cozinha é reduzida com paralisação

A paralisação dos caminhoneiros também está afetando a distribuição do gás de cozinha e já tem revendedora sem botijão desde o início da semana. Em uma delas, no bairro de Afogados, no Recife, os funcionários estão apenas indo cumprir horário, pois não há o que fazer. O local está sem botijões de gás cheios para vender desde segunda-feira (21), quando começou a greve. Não há previsão para voltar a vender. (Com TV Jornal) Leia Mais

Começam a faltar remédios em farmácias pelo país, diz associação

A Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) informou que a paralisação de caminhoneiros gerou desabastecimento em farmácias e drogarias de todo o país. Um dos principais problemas referem-se aos medicamentos termolábeis, aqueles que devem ser mantidos refrigerados e necessitam de temperatura estável até o seu destino final. Segundo a Abrafarma, é impossível garantir essas condições com os caminhões travados nas estradas. (Com Reuters)

Greve prejudica exportação de carne e gera perda de US$ 60 mi, diz entidade

Os impactos causados pelos protestos de caminhoneiros em todo o Brasil geram prejuízos com exportações não realizadas. Um dos segmentos mais afetados é o agronegócio. A ABPA e a Abiec, associações que representam as indústrias de carnes, comunicaram que 129 unidades estão com as atividades suspensas em razão da falta de matérias-primas e insumos e que 90% da produção nacional pode ser interrompida até sexta-feira, se os protestos continuarem.  "Deixaram de ser exportadas 25 mil toneladas de carne de frango e suínos, o equivalente a uma receita de US$ 60 milhões que deixa de ser gerada para o país. No caso da carne bovina, são cerca de 1.200 contêineres que deixam de ser embarcados por dia", disseram as associações em nota. (Com Reuters)

Voos operam normalmente, mas aéreas estão permitindo remarcação gratuita

A greve dos caminhoneiros ainda não afetou os voos pelo Brasil. As companhias aéreas Latam, Avianca e Azul afirmaram que até o momento a crise de abastecimento não teve impacto na operação dos voos, como cancelamentos ou atrasos significativos. Ainda assim, as empresas estão permitindo a remarcação dos voos sem custos extras aos passageiros. A Latam informou que a situação mais crítica para esta quinta-feira (24) ocorre nos aeroportos de Brasília (DF), Goiânia (GO), Ilhéus (BA), Recife (PE) e Teresina (PI). Os passageiros com voo nesses aeroportos poderão remarcar a passagem sem custo. Os passageiros devem entrar em contato pelos telefones 4002-5700 nas capitais ou 0300-570-5700 nas demais localidades do Brasil ou procurar uma loja da companhia. A Avianca afirma que suas operações foram minimamente afetadas. Os passageiros que foram impactados devem entrar em contato com a companhia pelo número 4004-4040 para a remarcação de suas passagens sem cobrança de taxa. A Azul afirma que suas operações estão acontecendo normalmente e está trabalhando para manter a programação de seus voos. A companhia permite a remarcação de bilhetes sem custo para clientes com voos programados até o dia 31 de maio e que desejam optar por datas alternativas à sua programação. As remarcações podem ser realizadas por meio do callcenter da Azul (capitais e regiões metropolitanas 4003-1118 / outras localidades 0800 887 1118). A Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas) recomenda que todos os passageiros verifiquem a situação dos voos diretamente com as companhias aéreas antes mesmo de se dirigirem ao aeroporto. (Vinícius Casagrande, colaboração para o UOL, em São Paulo)

Com escolta a caminhões de combustível, ônibus de Curitiba funcionam até domingo

As empresas de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana informaram na manhã desta quinta-feira (24) que foi realizada uma operação com escolta de caminhões-tanque carregados com combustível para garantir o abastecimento das garagens de ônibus do transporte coletivo, durante a madrugada. A escolta contou com equipes de segurança do município, estado e Governo Federal, da refinaria da Petrobrás em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, até as garagens. Com a medida, as empresas garantem o atendimento total à população pelo menos até o próximo domingo (27). (Com Paraná Portal) Leia Mais

Indústria propõe aumentar biodiesel no combustível para resolver crise

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, recebeu hoje (23) sugestões das indústrias de óleos vegetais e álcool para tentar resolver a crise em torno do preço dos combustíveis, especialmente gasolina e diesel. Entre as sugestões apresentadas estão o aumento da mistura de biodiesel no diesel, venda direta de etanol para os postos de gasolina e revisão das metas da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), propôs um aumento na mistura de biodiesel no Centro-Oeste como forma de forçar uma redução no preço do combustível.  A proposta específica para a região se justifica por ser onde se concentram os estados com a maior produção de soja do país, o que daria capacidade para suprir a demanda. Leia Mais

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias pelo 3º dia

Petrobras anunciou uma nova redução nos preços da gasolina nas refinarias a partir de sexta-feira (25), comunicou a estatal nesta quinta-feira (24), em meio a protestos de caminhoneiros, que entraram no quarto dia. É o terceiro corte seguido nos preços da gasolina. Na véspera, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, decidiu diminuir temporariamente em 10% os preços do diesel. Por um período de 15 dias, o combustível fica congelado em R$ 2,1016 nas refinarias. Segundo a petroleira, o preço da gasolina nas refinarias será reduzido em 0,72%, a R$ 2,016 por litro. Leia Mais

Faltam alimentos no estoque da Ceasa no Rio de Janeiro

A Ceasa (Central de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro) informou que o estoque de alimentos nesta quinta-feira está praticamente zerado.“Estamos abertos, mas com estoques quase zerados. Só temos aqueles produtos de estoques anteriores que seguem armazenados nos frigoríficos como uva, pera. Legumes não tem mais nenhum”, disse o presidente da Ceasa RJ, Waldir Lemos. (Marcela Lemos, colaboração para o UOL, no Rio)

População faz fila nos postos de Brasília; combustível começa a faltar

O medo de faltar gasolina nos próximos dias, por causa da greve dos caminhoneiros, levou à uma corrida de motoristas a postos de combustíveis do Distrito Federal. Por volta das 22h30 de quarta-feira (23), pelo menos cinco postos na região central da capital federal tinham filas com mais de 20 carros aguardando para abastecer. Em um deles, um funcionário informou à reportagem que o estoque de gasolina era suficiente até meia-noite. Há registros de postos fechados pois os estoques já estão zerados. Leia Mais

População faz fila nos postos de Brasília; combustível começa a faltar - Marcello Casal jr/Agência Brasil

Temer reúne ministros para discutir greve dos caminhoneiros

Antes de viajar para Porto Real (RJ) e Belo Horizonte (MG), o presidente Michel Temer coordena hoje (24) de manhã, no Palácio do Planalto, reunião para discutir o impasse sobre os preços dos combustíveis. Temer convocou para a reunião os ministros Eduardo Guardia (Fazenda), Moreira Franco (Minas e Energia), Valter Casemiro (Transportes, Portos e Aviação), o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Com a decisão de ontem (23) da Petrobras, de baixar temporariamente os preços do diesel, o governo espera conseguir negociar com o movimento dos caminhoneiros, que hoje atinge o quarto dia de greve. Leia Mais

Motoboys, taxistas e vans podem parar após vitória de caminhoneiros

Categorias de trabalhadores ligados ao transporte autônomo, como motociclistas, taxistas e motoristas de vans, acompanham a greve dos caminhoneiros e pretendem usar a mesma tática para pressionar o governo a baixar o preço dos combustíveis. Depois da queda da alíquota da Cide, os caminhões continuaram parados. A Petrobras então decidiu anunciar uma redução de 10% no valor do diesel nas refinarias por um período de 15 dias. Os motociclistas têm planos para uma paralisação na próxima terça (29), afirma Gilberto Almeida dos Santos, presidente do Sindimoto-SP. (Com Folha) Leia Mais

Corte no preço do diesel terá impacto inferior a R$ 350 mi na Petrobras

A redução do preço do diesel pela Petrobras nas refinarias, anunciada na noite de quarta-feira (23), e o seu congelamento por 15 dias representarão uma queda de receita com a venda do produto de R$ 350 milhões, que não serão recuperados. No resultado total o impacto deve ser menor, de cerca de R$ 100 milhões. O diretor de Gás e Refino da petroleira, Jorge Celestino, disse, no entanto, que caso a manifestação dos caminhoneiros continue, a produção de diesel tende a cair, o que, num cenário extremo, de paralisação total das refinarias, pode significar uma queda de receita de R$ 90 milhões por dia. (Com Agência Estado)

'Tenho só 22 caixas de ovos no estoque', diz dono de distribuidora

O pequeno empresário Marcos Nascimento da Silva, dono da distribuidora de ovos Irashai, na zona leste de São Paulo está preocupado com seus clientes, que são padarias, quitandas, mercadinhos e sacolões. "Só tenho 22 caixas de ovos e essa quantidade dá para amanhã (hoje, quinta-feira, 24) até meio-dia. Se não receber uma nova carga, na sexta-feira estarei zerado", disse. Como faz três vezes por semana, na última quarta ele ligou para a granja que lhe fornece ovos para encomendar uma carga de 50 caixas, cada uma com 30 dúzias do produto. E foi informado que a mercadoria não será entregue. Por causa da greve, os caminhões não conseguem chegar à empresa para retirar a mercadoria. (Com Agência Estado) Leia Mais

Justiça do DF autoriza uso da força para reintegrar 6 rodovias

O juiz Marcelo Pinheiro, da 16ª Vara Federal no Distrito Federal, autorizou o uso da força policial para reintegração de seis rodovias federais que estão com o tráfego interrompido devido à greve de caminhoneiros em protesto contra o aumento dos preços do óleo diesel. O juiz acolheu pedido de liminar do União Federal contra a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), em razão de bloqueios nas rodovias BR-070, BR-040, BR-050, BR-060, BR-080 e BR-251. A decisão judicial determina o fim das obstruções nas rodovias citadas para garantir a "imediata liberação do tráfego" e que a União use a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal para "resguardo da ordem e, principalmente, para segurança das pessoas afetadas com o movimento".

Com medo de não conseguir voos, deputados pegam carona em jatinhos

A greve dos caminhoneiros tornou deputados que têm aviões próprios bastante requisitados no Congresso. Temendo não conseguir voos para retornarem de Brasília para seus estados, parlamentares tentaram garantir carona nos jatinhos dos colegas. "Realmente teve mais procura hoje (quarta-feira) mesmo", conta o deputado federal João Gualberto (PSDB-BA), um dos que têm avião particular. Para evitar ficar sem combustível, o tucano mandou que sua aeronave fosse abastecida ainda na terça, mesmo dia em que chegou à capital federal. Nos corredores do plenário da Câmara, deputados demonstravam preocupação. Em pré-campanha para as eleições de outubro deste ano, a maioria tem chegado à capital federal na terça-feira e retornado a seus redutos eleitorais já na noite de quarta-feira. (Com Agência Estado) Leia Mais

Josias: Trasportadoras realizam sonho de Lula e encurralam Temer

Chamar de greve de caminhoneiros uma paralisação que não existiria sem o apoio das empresas transportadoras de carga é o mesmo que chamar de negociação uma chantagem. Seja qual for o desfecho da crise provocada pela alta dos combustíveis, ficou entendido que o Brasil, com sua predileção pelo transporte rodoviário, está nas mãos do empresariado que controla a frota de caminhões e contrata os serviços de caminhoneiros autônomos. Nem CUT nem o ?Exército do Stédile?. Quem demonstrou força para paralisar o país e encurralar Michel Temer foi o baronato do setor de transportes. Leia Mais

BRT do Rio opera com 50% da frota; SP tem mais de 9% dos ônibus nas ruas

A greve dos caminhoneiros já afeta o transporte público de algumas capitais do Brasil, como Rio de Janeiro e Recife, na manhã desta quinta-feira (24). No Rio, o BRT está funcionando com apenas 50% da frota. Todas as estações da avenida Cesário de Melo, nos corredores Transoeste e Transcarioca, no trecho entre Madureira e Fundão, estão fechadas. Em São Paulo, a situação é de quase total normalidade, com mais de 90% dos ônibus nas ruas, segundo a SPTrans.  Leia Mais

Greve continua até corte de impostos ser oficializado, diz entidade

A Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) afirmou nesta quinta-feira (24) que os protestos Brasil afora continuarão até que a isenção da alíquota PIS/Cofins cobrada sobre o diesel seja publicada no Diário Oficial da União. O presidente da entidade, José da Fonseca Lopes, disse entrevista à rádio BandNews, que a redução de 10% na cotação do diesel, anunciada na noite de quarta-feira pela Petrobras, não resolve a situação. (Com Reuters) Leia Mais

Por falta de peças, Fiat antecipa folga do feriado de Corpus Christi

A Fiat informou que vai antecipar a folga do feriado de Corpus Christi em razão da falta de peças automotivas nas linhas de produção da montadora, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Os empregados serão liberados do serviço nesta sexta-feira (25), e as horas paradas serão compensadas na próxima quinta-feira (31), data do feriado.

Aéreas têm plano de contingência para lidar com falta de combustível

Empresas aéreas começaram a adotar planos de contingência para amenizar os impactos da greve dos caminhoneiros, que entrou no quarto dia nesta quinta-feira e levou a uma restrição no abastecimento de combustíveis em aeroportos brasileiros. A Latam ofereceu aos passageiros isenção da cobrança de taxa de remarcação da passagem para nova data à escolha do cliente, sem multas, em voos domésticos com partidas, chegadas ou conexões programadas para os aeroportos de Aracaju, Brasília e Recife nos dias 23 e 24 de maio. A Gol enviou comunicado aos clientes na noite de quarta-feira recomendando que os passageiros verificassem a situação dos voos antes de se descolarem aos aeroportos.  Leia Mais

Greve segue até isenção de PIS/Cofins sair no Diário Oficial, diz associação

A Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) afirmou nesta quinta-feira que os protestos Brasil afora continuarão até que a isenção da alíquota PIS/Cofins seja publicada no Diário Oficial da União. O presidente da entidade, José da Fonseca Lopes, disse entrevista à rádio BandNews, que a redução de 10% na cotação do diesel, anunciada na noite de quarta-feira pela Petrobras, não resolve a situação.

UOL Cursos Online

Todos os cursos