Topo

Mídia e Marketing


Como evitar que o e-mail marketing de sua empresa vá parar na caixa de spam

Rodrigo Mesquita

Rodrigo Mesquita

Rodrigo Mesquita é o diretor de Serviços para o Cliente para a América Latina na Return Path. Formado em Ciências da Computação pela UFSCar, já atuou como gerente de Database Marketing na Editora Abril, participou da criação da Alphabase e atuou na Amdocs.

2019-05-16T04:00:00

16/05/2019 04h00

Cerca de 52% dos e-mails enviados mundialmente no último ano foram anúncios indesejados ou spam, segundo o site securelist.com. A China é a maior fonte de spams, com 12% do tráfego mundial. Os Estados Unidos vêm logo em seguida, com 9%. O Brasil ocupa a 5ª posição no ranking, sendo responsável por 4,87% do conteúdo identificado como spam.

Ao mesmo tempo, o e-mail marketing tem sido uma estratégia fundamental utilizada por empresas de diversos segmentos para se relacionarem com seus clientes e potenciais consumidores, por meio de comunicação de ofertas, conteúdo, alertas e informações transacionais.

Entre os canais digitais, o e-mail marketing é o que representa o maior retorno sobre investimento. A ferramenta é apontada como o canal mais importante (ou um dos mais importantes) por dois terços dos profissionais.

No entanto, para garantir o sucesso dessa estratégia, é preciso planejar um pouco antes de clicar em "enviar". Quase um em cada cinco e-mails nunca são entregues ao destinatário pretendido, fazendo com que oportunidades de conexão sejam desperdiçadas.

Abaixo, destaco seis orientações para garantir que o e-mail da sua empresa chegue à caixa de entrada do consumidor:

  1. Identidade de envio: se você quer que suas mensagens fiquem longe da pasta de spam, mantenha uma identidade de envio estabelecida, uma reputação sólida e uma base de assinantes engajada. A identidade de envio consistente ajuda os provedores de caixa de correio a identificar a origem da mensagem.
  2. Reputação de envio: a reputação funciona como um certificado de legitimidade do remetente. Dessa forma, a "arma secreta" dos remetentes de destaque é a "whitelist", que concede às marcas benefícios especiais, como uma filtragem menos rigorosa. Um dos caminhos para ingressar nessa lista é por meio de certificações, com a qual os clientes experimentam uma média de até 11% maior taxa de entrega na caixa de entrada de alguns provedores.
  3. Engajamento: os provedores de e-mail (Gmail, Hotmail e Yahoo!, entre outros) têm aumentado a atenção com relação ao engajamento dos assinantes como parte do processo de filtragem de spam. Manter os usuários ativamente envolvidos com os programas de e-mail (com aberturas e cliques em suas campanhas) é um fator importante para elevar a capacidade de entrega das mensagens e garantir a eficácia geral do canal. Os provedores entendem o engajamento como indicador de que o e-mail é bem-vindo.
  4. Menos é mais: o tamanho do mailing não é um fator determinante para chegar à caixa de entrada, mas sim o quanto os usuários da sua base estão ativos e engajados com a sua mensagem. É fundamental ter uma política de limpeza da base de e-mails para entender quem são os usuários que deixaram de interagir, seja por meio de uma campanha de reengajamento, redução da frequência ou exclusão da lista. Mais do que isso, é preciso ter clareza e transparência no momento de inclusão de um novo usuário em sua lista, garantindo o acréscimo apenas daqueles que realmente desejem receber o seu conteúdo.
  5. Conheça seu público: a segmentação do mailing de envio é uma excelente maneira de manter a base engajada. Com apoio de ferramentas e análise de dados, é preciso entender qual a frequência ideal e as preferências de conteúdo de cada usuário, de acordo com o histórico do comportamento deles com o programa de e-mail e navegação, entre outros.
  6. Métricas: um fator que tem grande impacto na taxa de leitura é o campo de assunto. É importante investir em linhas de assunto criativas e testar o que funciona melhor para a sua audiência. Para 36% dos usuários de e-mail, a linha de assunto é o principal fator decisório para se ler ou não uma mensagem.

5G é a grande onda que vai unir o mundo real ao digital, diz chefe da Intel

UOL Notícias

Mais Mídia e Marketing