PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ibaneis diz que desconhece omissão na lista de contaminados por coronavírus

Governador diz ter os 146 nomes que testaram positivo para a doença - FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Governador diz ter os 146 nomes que testaram positivo para a doença Imagem: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

24/03/2020 13h57Atualizada em 24/03/2020 18h21

Em meio à decisão do presidente Jair Bolsonaro de não divulgar publicamente o resultado de seus exames negativos para o coronavírus e à informação de que o Hospital das Forças Armadas (HFA) teria omitido pelo menos dois nomes na lista enviada ao governo do Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha afirmou que "não tem conhecimento da omissão de nenhum nome". "Eu tenho todos os 146 nomes", disse à coluna.

Ibaneis ponderou que não há como saber se a lista está de fato completa, mas que confia nas autoridades. "Acredito nos homens públicos e no cumprimento das decisões judiciais. Até porque o descumprimento é crime", destacou o governador, ressaltando que atualmente o DF contabiliza 146 pacientes com testes positivos para a doença.

Na última sexta-feira, a 4ª Vara Federal Cível da Justiça Federal do Distrito Federal determinou que o Hospital das Forças Armadas de Brasília fornecesse a lista de pacientes cujos resultados do teste para identificar a infecção pelo novo coronavírus tenham dado positivo.

Por meio da assessoria de imprensa, o HFA informou que está registrando os casos positivos de COVID-19 nos sistemas preconizados pelo Governo do Distrito Federal e do Ministério da Saúde. "As informações requeridas sobre pacientes positivos para COVID-19 já foram fornecidas à Autoridade Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, via Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Distrito Federal (CIEVS-DF), cumprindo, assim, a determinação judicial".

Fontes militares garantem que o resultado dos dois exames do presidente deram negativo e argumentam que o HFA não pode tornar a lista pública, pois a quebra o sigilo do paciente é crime.

Em entrevista à coluna na semana passada, o diretor do Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília, general Rui Yutaka Matsuda, disse que o resultado dos exames do presidente Jair Bolsonaro para coronavírus é um documento pessoal, que cabe somente ao presidente torná-lo público ou não e que, quando o hospital recebe do laboratório Sabin, o envelope vem lacrado.

HFA se pronuncia

O Hospital das Forças Armadas divulgou a seguinte nota:

Acerca de recentes reportagens publicadas na imprensa, sobre supostas omissões de nomes na lista dos pacientes para a COVID-19, o Hospital das Forças Armadas (HFA) esclarece o seguinte: O HFA reitera que todas as informações, relativas aos pacientes no contexto da Pandemia da COVID-19, foram repassadas às Autoridades Epidemiológicas, sejam federais ou distritais, via sistemas regulamentares, cumprindo rigorosamente todas as normas em vigor. Ao contrário do que foi divulgado, não há qualquer omissão de informações relativas a pacientes que testaram positivo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.