IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ibovespa hoje: indústria, inflação e dívida dos EUA são os assuntos do dia

Movida
Imagem: Movida

25/05/2023 09h01

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (25). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

O presidente Lula anuncia na manhã desta quinta-feira, em Brasília. As medidas devem ampliar o acesso da população a carros novos e alavancar a cadeia produtiva do setor automotivo, melhorando expectativas da indústria.

A Câmara dos Deputados concluiu a votação do novo arcabouço fiscal sem alterações. Agora o projeto vai para o Senado, com expectativa de que entre na pauta até 15 de junho. O mercado recebeu bem a possibilidade de o governo elevar gastos em 2024, mas com compensação em 2025.

Hoje, sai a inflação medida pelo IPCA-15. O índice deve apontar alta de 0,64% em maio na comparação mensal, segundo estimativa da Bloomberg. A inflação vem mais alta do que o avanço de 0,57% na medição anterior. Se vier nesse patamar deve dar suporte ao presidente do BC sobre a manutenção dos juros no atual patamar.

Nos EUA, os índices futuros amanhecem mistos. A Nasdaq puxa uma possível alta para o dia: o peso positivo veio da empresa de placas de computador NVIDIA, que subia mais de 20% no pré-mercado, depois de apresentar uma projeção de vendas bem acima de estimativas de analistas. O resultado mostra como a empolgação por inteligência artificial está impulsionando o setor.

No Congresso norte-americano, o acordo sobre o teto da dívida americana ainda não foi resolvido. O presidente da Câmara, Kevin McCarthy, sinalizou que a questão será resolvida a tempo, mesmo com difíceis discussões.

Nesse meio tempo, a agencia de rating Fitch colocou a nota AAA dos EUA em revisão. A falta de acordo pode subtrair pelo menos 0,5% do PIB no 3º trimestre, segundo estudos apresentado pela área econômica da Casa Branca.

Na Europa, as Bolsas também estão mistas. Revisão indica que o PIB da Alemanha pode vir pior do que o esperado, deixando o país no campo recessivo, com dois trimestres consecutivos de retração.

Na Ásia, o clima continua ruim. A expectativa de crescimento na China diminuiu para um patamar próximo ou abaixo dos 5% que o governo tem como alvo. Isso veio depois de vermos dados da indústria e do varejo desapontando no início do mês.

Do lado das commodities, embora o minério de ferro esteja subindo um pouco ele continua acumulando baixas expressivas. Com isso, temos as ações da Vale em tendência de baixa, dado que seu principal produto já se desvaloriza mais de 15% no ano.

O petróleo também cede com sinal de desaceleração vindo de diversas regiões do mundo.

**********

Veja como foi o fechamento de dólar, euro e Bolsa na quarta (24):

Dólar: -0,37%, R$ 4,954
Euro: -0,52%, R$ 5,326
B3 (Ibovespa): -1,03%, 108.799,54 pontos

**********
NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

O bitcoin, primeira criptomoeda e ainda a mais popular, está em alta no ano. A valorização é de mais de 60% desde janeiro. Saiba se é hora de comprar e veja os passos para investir em criptoativos. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.