IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Como investir no Tesouro Direto para ter dinheiro na conta com frequência?

Renda passiva investindo em títulos públicos: veja em quais produtos aplicar o seu dinheiro - iStock
Renda passiva investindo em títulos públicos: veja em quais produtos aplicar o seu dinheiro Imagem: iStock

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/05/2023 04h00

É possível ter uma renda passiva investindo em títulos públicos?

Veja onde aplicar o seu dinheiro para isso. No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, a planejadora financeira Lueny Santos mostra quais os produtos do Tesouro Direto que facilitam a retirada dessa renda passiva. Fala também sobre taxas e impostos e explica como você pode perder dinheiro investindo em títulos públicos.

Esse é um trecho da terceira aula, de uma série de quatro aulas, sobre renda passiva. O aulão "Renda passiva: como investir para ter dinheiro pingando sempre na sua conta" pode ser visto ao vivo às quintas-feiras, das 16h às 16h40.

Assinantes do UOL podem reassistir às aulas quantas vezes quiserem. Ao final, os assinantes ainda vão ganhar um guia exclusivo sobre como ter renda com seus investimentos. Assine aqui e participe!

O que é investir em renda fixa?

É emprestar dinheiro para alguém: governo, bancos e empresas.

Você conhece a sua condição de retorno. Ou seja, você sabe a forma como seus investimentos serão remunerados e os prazos. Não necessariamente você sabe exatamente quanto terá em alguns meses ou anos, porque o investimento pode estar atrelado a uma taxa como a inflação ou a taxa básica de juros.

Os investimentos em renda fixa são basicamente contratos, nos quais você conhece as condições.

Ao fazer qualquer investimento, seja em renda fixa ou renda variável, você deve, primeiro, saber qual o objetivo daquele dinheiro [reserva de emergência, viagem, aposentadoria, etc.] e conhecer o seu perfil, para garantir que os produtos para a sua carteira estejam de acordo com isso.
Lueny Santos, planejadora financeira

Para quem você empresta dinheiro

São três possibilidades:

  • Para o governo: Você investe em títulos públicos.
  • Para bancos: Você investe em CDBs, LCIs, LCAs.
  • Para empresas: Você investe em debêntures, CRIs e CRAs.

O nosso objetivo aqui é te ajudar a conhecer os produtos para que você consiga montar uma carteira diversificada, adequada ao seu projeto e perfil, para você ter os melhores retornos.
Lueny Santos, planejadora financeira

Uma carteira diversificada tem o objetivo de melhorar a relação risco-retorno. Se você quer mais retorno, precisa assumir mais risco. Se quiser menos riscos, terá menos retorno.
Lueny Santos, planejadora financeira

O que é o Tesouro Direto e como funciona?

Os produtos oferecidos pelo Tesouro Direto são os títulos públicos. O Tesouro Direto é um programa que foi criado para democratizar a compra e venda de títulos públicos para pessoas físicas.

São os produtos mais seguros do mercado financeiro. Por emprestar dinheiro ao governo, o risco é soberano. Não há garantia.

Quais os títulos disponíveis hoje?

Existem quatro tipos de título:

Tesouro Prefixado: Independente de qualquer taxa do mercado (taxa Selic, IPCA), ele paga um valor fixo (prefixado). Há um valor mínimo (a partir de R$ 30) para investir e uma data de vencimento do título. "Você deve escolher um título que tenha um prazo de vencimento que faça sentido para o seu projeto. Se seu projeto é para 2025, não adianta comprar um título prefixado para 2026, porque você vai precisar usar o dinheiro antes do prazo de vencimento", diz Lueny.

Tesouro Selic: Ele paga a taxa Selic (hoje, em 13,75% ao ano) mais uma rentabilidade. A Selic pode variar nesse período, e a rentabilidade também. É indicado para a reserva de emergência.

Tesouro IPCA: Ele é atrelado ao IPCA (índice que mede a inflação). Paga a inflação do período mais uma taxa. É indicado para projetos com prazos maiores (aposentadoria, liberdade financeira). Ao longo do período, a inflação vai variar, e a rentabilidade também.

Tesouro RendA+: Você investe hoje e não receberá nenhuma parcela por um tempo, que é o período de acumulação. Nesse tempo, os rendimentos são acumulados. "Depois de uma certa data, em vez de receber tudo em uma única parcela, como acontece no Tesouro IPCA+, você garante que vai ter uma renda mensal por 20 anos", diz Lueny.

Confira os títulos disponíveis na plataforma do Tesouro Direto.

Posso perder dinheiro investindo nos títulos públicos?

Pode, se você resgatar o dinheiro antes do prazo de vencimento. Neste caso, o título pode sofrer marcação a mercado.

A marcação a mercado é resgatar o dinheiro, não com a rentabilidade acordada, mas considerando as taxas que estão disponíveis naquele momento, podendo ser uma marcação a mercado positiva ou negativa.
Lueny Santos, planejadora financeira

Quais os custos de um título? Quais as taxas e impostos?

Taxa de custódia. É cobrada pela B3, de 0,2% ao ano sobre o valor dos títulos. Lueny diz que desde de agosto de 2020, o título Tesouro Selic passou a ser isento da taxa de custódia até o valor de R$ 10 mil. Acima do valor, a taxa será proporcional ao valor que exceder os R$ 10 mil.

Imposto de Renda: A alíquota segue uma tabela regressiva. Quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor é a alíquota do IR.

  • Até 180 dias: 22,50%
  • De 181 até 360 dias: 20%
  • De 361 até 720 dias: 17,50%
  • Acima de 720 dias: 15%

Como investir no Tesouro Direto para gerar renda passiva?

Quando o dinheiro está trabalhando a seu favor, isso já é renda passiva.

Existem alguns produtos que facilitam a retirada dessa renda passiva. No Tesouro Direto, são os títulos que pagam juros semestrais. A cada seis meses, você recebe uma parte da rentabilidade na sua conta. Alguns títulos Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA têm essa opção.

Você pode organizar a sua carteira para ir fazendo retiradas. Mas o restante da carteira continua trabalhando a seu favor.
Lueny Santos, planejadora financeira

Onde eu compro um título do Tesouro?

Diretamente no site/app do Tesouro Direto, ou através de um intermediário, que são os bancos e corretoras.

UOL tem guia para investir e receber dinheiro pingando na conta

A renda passiva é a remuneração que não está vinculada a qualquer trabalho, atividade profissional ou prestação de serviço. É um dinheiro que você ganha sem precisar trabalhar.

E como receber esse dinheiro? Existem alguns investimentos mais indicados para esse objetivo. As principais alternativas são os dividendos de ações, os fundos imobiliários e determinados títulos do Tesouro. Mas há diferenças na remuneração, nas taxas, e no nível de risco de cada um.

Em última análise, todos os investimentos geram renda passiva, já que você não trabalha para ver os rendimentos.

Quer saber tudo sobre investimentos que pagam renda passiva? Acesse o especial "Guia de Investimentos para ter Renda Passiva", exclusivo para assinantes.Assine aqui e participe!

Especial faz parte de um aulão sobre investimentos inteligentes para quem está começando.

Em quatro lives, falamos sobre tudo o que você precisa saber para conseguir viver com uma renda dos seus investimentos e ter sempre um dinheiro pingando na sua conta. Falamos sobre ações que pagam dividendos, fundos imobiliários, títulos de renda fixa e fundos de investimentos.

As quatro aulas já estão no ar. A primeira aula, sobre o que é renda passiva, pode ser assistida aqui. A segunda aula é sobre FIIs e ações e pode ser assistida na íntegra aqui. Já a terceira é sobre como usar a Renda Fixa para ganhar mais com seus investimentos e pode ser vista neste link. A quarta aula, sobre fundos de investimentos, pode ser conferida na íntegra aqui.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. Há ainda conteúdos diários sobre diversos tipos de ativos.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.