IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

ANÁLISE

Como usar fundos de investimento para viver de renda

Orientfootage/iStock
Imagem: Orientfootage/iStock

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/05/2023 04h00

Fundos de investimento também podem e devem ser aliados na sua estratégia para ganhar renda passiva.

Veja como os fundos de investimento funcionam, quais os riscos e custos. No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, a planejadora financeira Keylla Santos fala sobre as vantagens de investir em fundos e o que você deve analisar para escolher um. "Para o investidor que não tem ainda muita experiência, o fundo é uma forma de cortar caminho, tendo acesso a mercados mais elaborados", declara.

Essa é a quarta de uma série de quatro aulas sobre renda passiva. O aulão "Renda passiva: como investir para ter dinheiro pingando sempre na sua conta" pode ser visto ao vivo às quintas-feiras, das 16h às 16h40.

Assinantes do UOL podem reassistir às aulas quantas vezes quiserem. Ao final, os assinantes ainda vão ganhar um guia exclusivo sobre como ter renda com seus investimentos. Assine aqui e participe!

O que é um fundo de investimento?

É um condomínio de investidores com o objetivo de investir em conjunto.

O fundo é gerido por profissionais e regulado pela CVM (Comissão de Valores Imobiliários).

Confira algumas vantagens:

Ampliar os ganhos financeiros a partir de negociações maiores.

Você participa como cotista. Você entra com sua cota de participação, e o valor vai se acumulado com os valores de outros investidores.

Para o investidor que não tem ainda muita experiência, o fundo é uma forma de cortar caminho, tendo acesso a mercados mais elaborados e sem se dedicar um longo tempo estudando aquele ativo.
Keylla Santos, planejadora financeira

Quais os tipos de fundos que existem:

Fundos de renda fixa

Fundos de inflação

Fundos multimercado

Fundo de ações

Fundos imobiliários

Fundos dolarizados

Fundo cambial

No nome do fundo, você já consegue perceber quais são os produtos que compõem a carteira. É importante você consultar todos os documentos do fundo para entender onde está colocando seu dinheiro.
Keylla Santos, planejadora financeira

Como avaliar um fundo de investimento?

1) Entender a estratégia adotada pelo fundo, descrita com detalhes na Lâmina do Fundo. É um documento encontrado no site da CVM e na plataforma da gestora e da corretora, com informações sobre administração, estratégia e até o histórico de rentabilidade. "Vale lembrar que rentabilidade passada não significa que aquele resultado irá se repetir. Mas te ajuda a ter uma referência", diz Keylla.

Apesar de você delegar o trabalho de seleção de ativos para um gestor profissional, você precisa, como investidor, acompanhar o resultado do fundo onde está investindo.
Keylla Santos, planejadora financeira

2) Conhecer quais os ativos do fundo. Saiba em que ações o fundo investe, quanto dinheiro coloca em títulos públicos, qual valor está em carteira, etc.

Essa não é uma informação em tempo real, justamente para preservar a estratégia de cada fundo. Geralmente, a divulgação ocorre a cada três meses.

3) Consulte se o fundo está registrado na CVM. A consulta pode ser feita por CNPJ ou por parte do nome do fundo, no site da CVM.

Uma informação importante é o balancete do fundo, que divulga o patrimônio líquido do fundo. "Esse é um dos números que podemos acompanhar e significa o quanto a carteira de investimento do fundo tem de dinheiro, se o fundo está em prejuízo ou não", diz Keylla.

Pelo site do Mais Retorno, você pode encontrar essas informações de uma forma mais simples e não oficial. Algumas corretoras também oferecem ferramentas de comparadores de fundos.

Como monitorar o desempenho de um fundo

Acompanhe as cartas do gestor. O gestor do fundo tem a responsabilidade de informar ao investidor tudo aquilo que está sendo feito, e ele faz essa comunicação por meio de cartas.

Essas cartas têm uma linguagem relativamente simples e são divulgadas mensal ou trimestralmente.

Para ter acesso a elas, geralmente há um cadastro direto no site da gestora ou corretora. Você pode receber essas cartas no email ou pode buscá-las no site da CVM.

Nessas cartas, você consegue entender como tem sido a estratégia do fundo, qual a perspectiva do gestor, quais são os próximos movimentos. Daí você consegue acompanhar de perto o resultado do seu fundo de investimento.
Keylla Santos, planejadora financeira

Quais os custos do fundo?

Taxa de administração: É uma taxa fixa anual calculada sobre o patrimônio líquido do fundo. É uma taxa que remunera a gestora e todos os custos operacionais. Ela é cobrada em cima do valor total do fundo, independente da rentabilidade —se o fundo estiver dando prejuízo, por exemplo, a taxa é cobrada do mesmo jeito. O percentual da taxa a ser cobrado pode variar de fundo para fundo. Em fundos de renda fixa simples, algumas gestoras costumam zerar essa taxa.

Taxa de performance: É uma espécie de "meta" da gestora para ganhar um bônus financeiro. O parâmetro de referência é variado. Por exemplo: a meta de um fundo era acompanhar o CDI, mas o resultado superou a expectativa em 15%; alguns fundos podem cobrar essa taxa em cima do valor que excedeu a meta.

Cobrança do Imposto de Renda: come-cotas

O come-cotas é uma antecipação do pagamento do Imposto de Renda referente aos fundos de investimentos.

Essa antecipação é feita semestralmente: maio e novembro. A diferença de imposto é paga no momento do resgate do dinheiro.

Cada categoria de fundo possui uma taxa (entre 15% e 20%) de IR cobrado sobre a rentabilidade que é antecipada semestralmente. Esse valor é pago a partir da redução da sua quantidade de cotas que você possui no fundo, como se fosse um resgate de parte do patrimônio que você tem.

Não são todos os fundos de investimentos que possuem incidência do come-cotas. Fundos de ações e de previdência não possuem; os tradicionais fundos de renda fixa e multimercado, sim.

Essa é uma cobrança que acontece apenas no Brasil, previsto na regulamentação dos fundos.

A diferença referente ao IR será paga no momento do seu resgate. O valor total depende do tempo do investimento e segue a tabela regressiva.

Até 6 meses: alíquota de 22,5%
Entre 6 meses e 1 ano: alíquota de 22%
Entre 1 e 2 anos: alíquota de 17,5%
Acima de 2 anos: alíquota de 15%

O fundo de investimento é um bom ativo para aumentar a sua renda passiva. Mas é claro que esse fundo precisa fazer parte de uma estratégia, junto com os outros produtos que podem compor a sua carteira.
Keylla Santos, planejadora financeira

Quais os riscos de investir em fundos?

Os riscos dependem de quais ativos compõem a carteira. Por exemplo, os fundos de ações têm mais volatilidade do que os fundos de renda fixa.

Não existe qualquer garantia contra perdas ao investir em fundos. Nem FGC (Fundo Garantidor de Créditos) nem uma outra garantia específica.

Em relação ao risco, é importante você ficar atento à classe do fundo em que vai investir e entender se essa variação está adequada ao seu perfil.
Keylla Santos, planejadora financeira

E a previdência privada?

A previdência privada é um fundo de investimentos com algumas regras específicas, principalmente do ponto de vista de IR.

Você precisa escolher em qual fundo os recursos da sua previdência ficará investido.

Outra decisão é sobre o tipo de plano de previdência (PGBL OU VGBL) e sobre o regime de tributação (progressivo ou regressivo).

UOL tem guia para investir e receber dinheiro pingando na conta

A renda passiva é a remuneração que não está vinculada a qualquer trabalho, atividade profissional ou prestação de serviço. É um dinheiro que você ganha sem precisar trabalhar.

E como receber esse dinheiro? Existem alguns investimentos mais indicados para esse objetivo. As principais alternativas são os dividendos de ações, os fundos imobiliários e determinados títulos do Tesouro. Mas há diferenças na remuneração, nas taxas, e no nível de risco de cada um.

Em última análise, todos os investimentos geram renda passiva, já que você não trabalha para ver os rendimentos.

Quer saber tudo sobre investimentos que pagam renda passiva? Acesse o especial "Guia de Investimentos para ter Renda Passiva", exclusivo para assinantes.Assine aqui e participe!

Especial faz parte de um aulão sobre investimentos inteligentes para quem está começando.

Em quatro lives, falamos sobre tudo o que você precisa saber para conseguir viver com uma renda dos seus investimentos e ter sempre um dinheiro pingando na sua conta. Falamos sobre ações que pagam dividendos, fundos imobiliários, títulos de renda fixa e fundos de investimentos.

As três primeiras aulas já estão no ar. A primeira aula, sobre o que é renda passiva, pode ser assistida aqui. A segunda aula é sobre FIIs e ações e pode ser assistida na íntegra aqui. Já a terceira é sobre como usar a Renda Fixa para ganhar mais com seus investimentos e pode ser vista neste link.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. Há ainda conteúdos diários sobre diversos tipos de ativos.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.