IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

'Caveirão voador': Polícia do RJ usa helicóptero da Guerra do Vietnã

Helicóptero Huey da Polícia Civil do RJ; exemplar esteve na Guerra do Vietnã - Divulgação
Helicóptero Huey da Polícia Civil do RJ; exemplar esteve na Guerra do Vietnã
Imagem: Divulgação

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/04/2023 04h00

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido

A Polícia Civil do Rio usa um helicóptero das forças armadas dos EUA que esteve na Guerra do Vietnã (1959 a 1975).

Como é a aeronave?

O helicóptero é um Bell UH-1H. O modelo também é chamado de Huey.

Ele foi fabricado em 1967. Seu número de série é o 67-17304.

O mesmo exemplar esteve na Guerra do Vietnã. Ele ficou lá de 1968 a 1971.

Essa unidade era apelidada de Strange Daze pelos militares. Especula-se que esse nome seja uma referência a uma música da banda The Doors ("Strange Days").

Ele também serviu na força de segurança pública nos EUA. Isso ocorreu após deixar o Exército norte-americano.

O helicóptero é apelidado de "caveirão voador" ou "caveirão do ar". É uma comparação com o blindado usado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Helicópteros do mesmo modelo também foram utilizados pela FAB (Força Aérea Brasileira) entre 1967 e 2018. Na Aeronáutica, seu apelido era "Hzão" ou "Sapão".

Passou a ser usado no Rio em 2008

O helicóptero começou a voar pela Polícia Civil do Rio em 2008. Antes disso ele estava nos Estados Unidos. Foi trazido em uma viagem de seis dias devido à necessidade de parar a cada 455 km, que é a distância máxima que ele pode voar sem reabastecer.

A aeronave possui blindagem contra disparos de arma de fogo, como pistolas e fuzis. Seu custo estimado é de R$ 8 milhões. A Polícia Militar do Rio de Janeiro também possui um Huey.

Helicóptero 'descartável'

helicoptero vietna - Divulgação/Marinha dos EUA - Divulgação/Marinha dos EUA
Helicóptero UH-1 Huey sendo jogado ao mar ao final da Guerra do Vietnã, durante a operação Vento Constante
Imagem: Divulgação/Marinha dos EUA

Os militares norte-americanos jogaram dezenas de helicópteros como o Huey no mar com o fim da Guerra do Vietnã. A medida foi necessária para abrir espaço de resgate nos navios onde os helicópteros ficavam.

Muitas pessoas estavam fugindo do Vietnã na época. Elas iam em direção aos porta-aviões dos EUA.

Não havia muito espaço no convés dos navios. Assim, helicópteros eram atirados ao mar para permitir novos pousos de resgate.

Ao menos 45 UH-1 Huey foram lançados na água. Outros três CH-47 Chinook também foram arremessados.

Perigo em voos

A blindagem do "caveirão do ar" tem um motivo. Há diversos casos de helicópteros que sobrevoam o Rio foram atingidos por disparos a partir do solo.

Associação emitiu alerta a pilotos sobre tiros. A Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero divulgou um mapa em 2022 de regiões da cidade do Rio de Janeiro onde sobrevoos de helicópteros devem ser evitados devido ao alto risco de disparos de arma de fogo.

A medida ocorreu após piloto de helicóptero particular relatar ter sido alvo de tiros. O caso aconteceu na Vila Cruzeiro, e, apesar de estar a uma distância segura, a aeronave foi perfurada pelos disparos.

Ficha Técnica

A norte-americana Bell oferece uma versão modernizada do modelo, o Huey II. Ele conta com novos instrumentos e permite reaproveitar as estruturas dos helicópteros mais antigos para os padrões atuais de voo e segurança.

  • Capacidade: De 12 (configuração padrão) a 15 pessoas a bordo
  • Velocidade de cruzeiro: 196 km/h
  • Distância máxima de voo: 455 km
  • Tempo máximo de voo: 2 horas e 36 minutos
  • Volume do tanque: 799 litros
  • Peso vazio: 2,5 toneladas