PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Cotações

Petrobras dispara 4% após pesquisa e leva Bolsa ao maior nível em 19 meses

Do UOL, em São Paulo

27/08/2014 17h37Atualizada em 27/08/2014 17h37

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, teve a terceira alta seguida nesta quarta-feira (27), com valorização de 1,89%, a 60.950,57 pontos. Com isso, a Bovespa se aproxima dos 61 mil pontos e atinge o maior patamar desde 25 de janeiro de 2013, quando encerrou a 61.169,83 pontos.

A principal influência positiva do índice no dia foram as ações da Petrobras, que subiram mais de 4%. 

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 0,82%, cotado a R$ 2,246 na venda. É o menor valor de fechamento desde 30 de julho, quando a moeda norte-americana encerrou a R$ 2,243.

Cenário eleitoral

Investidores novamente se concentraram na cena política brasileira, após pesquisa de intenção de voto do Ibope mostrar que Marina Silva (PSB) derrotaria Dilma Rousseff (PT) em um eventual segundo turno das eleições.

De acordo com o levantamento divulgado na véspera, no primeiro turno, Marina Silva (PSB) aparece em segundo lugar, com 29% das intenções de voto. A presidente Dilma Rousseff (PT), que busca a reeleição, lidera a disputa, com 34%. O senador Aécio Neves (MG), candidato pelo PSDB, caiu do segundo para o terceiro lugar e tem 19%.

A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Essa é a primeira pesquisa que o instituto faz depois da morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e da definição de Marina como candidata a presidente pelo partido.

Investidores também analisaram o debate entre os candidatos à Presidência realizado pela TV Bandeirantes na véspera. 

Mais sobre Bolsa e dólar

  • UOL

    Direto da Bolsa

    Dólar e Bolsa são influenciados pelas notícias do dia. Leia os destaques de hoje aqui

  • Thinkstock

    UOL Invest

    O simulador de Bolsa UOL Invest é grátis e permite que você aprenda como investir e concorra a tablets e passagens aéreas. Acesse por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: uolinvest.economia.uol.com.br)

  • Alex Almeida/Folhapress

    Consulte suas ações

    Quer saber o preço de suas ações preferidas? Consulte o UOL Cotações, veja gráficos no formato que quiser, desempenho no dia e histórico de 1 ano. Acesse por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: http://uol.com/bfdNjz)

  • Shutterstock

    Histórico do dólar

    Precisa saber quanto estava custando o dólar, o euro, o peso argentino um tempo atrás? Veja o histórico do UOL Cotações de até 1 ano para as principais moedas do mundo. Acesse grátis por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: http://uol.com/bwdPmd)

Estatais sobem após pesquisa

As ações da Petrobras têm sido fortemente influenciadas pelo cenário eleitoral. "Os investidores estão antecipando potenciais mudanças na governança da companhia se um novo governo assumir", escreveu o analista do HSBC Luiz Carvalho, em nota a clientes.

As ações ordinárias da petroleira (PETR3), que dão direito a voto, ganharam 4,7%, a R$ 21,62. As preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, saltaram 4,58%, a R$ 22,84.

As ações das empresas estatais Banco do Brasil e Eletrobras também tiveram valorizações expressivas. As ações ordinárias da Eletrobras (ELET3) avançaram 6,52%, a R$ 8, terceira maior alta do Ibovespa. O BB (BBAS3) subiu 4,68%, a R$ 32,90.

Ações da Oi e da TIM disparam

As ações da Oi e da TIM Participações dispararam na Bovespa após a Oi informar, na noite da véspera, que contratou o BTG Pactual para negociar uma oferta pela TIM.

A TIM (TIMP3) saltou 11,19%, a R$ 12,72. A Oi (OIBR4) ganhou 6,72%, a R$ 1,43. Foram a primeira e a segunda maior alta do Ibovespa, respectivamente. 

A iniciativa da Oi acontece enquanto a espanhola Telefónica e a Telecom Italia travam uma batalha para adquirir a operadora brasileira de banda larga GVT, propriedade da francesa Vivendi. 

Bolsas internacionais

As Bolsas de Valores da Europa fecharam em alta, com exceção da Alemanha, que caiu 0,19%. A Bolsa de Portugal teve a maior valorização, de 1,99%. O mercado de ações da Itália avançou 0,57%, o da Inglaterra ganhou 0,12%, e o da Espanha subiu 0,1%. França fechou praticamente estável, com leve alta de 0,04%.

Na Ásia e no Pacífico, a maioria das Bolsas também fechou em alta. A Bolsa de Taiwan teve ganhos de 0,98%; Cingapura avançou 0,55%; Seul, na Coreia do Sul, ganhou 0,33%. Sydney, na Austrália, fechou com alta de 0,24%; Xangai, na China, avançou 0,11%; o Nikkei, do Japão, ficou quase estável, com leve alta de 0,09%.

Na contramão, a Bolsa de Hong Kong fechou no vermelho, perdendo 0,62%.

(Com Reuters) 

Saiba quais são os motivos do sobe e desce do dólar, as medidas adotadas pelo governo e quem essa oscilação beneficia

Entenda

PUBLICIDADE

Cotações