Bolsas

Câmbio

Dólar cai no dia, mas termina o mês com alta de quase 2%, a R$ 4,024

Do UOL, em São Paulo

dólar comercial teve a segunda queda seguida nesta sexta-feira (29), fechando em baixa de 1,36%, a R$ 4,024 na venda. É a maior queda percentual diária desde 28 de dezembro de 2015, quando havia caído 2,1%. 

Com isso, a moeda norte-americana encerra a semana com queda de 2,10%, após quatro altas semanais. No entanto, fecha janeiro com valorização de 1,93%, mesma variação que acumula no ano. Foi o terceiro mês seguido de alta do dólar.

Cenário internacional

A queda do dólar foi influenciada pela decisão do banco central japonês de adotar juros negativos. A medida reduz o custo de operações conhecidas como "carry trade", quando operadores captam recursos no exterior e os reinvestem em negócios que pagam juros altos.

"A decisão do BC do Japão está ajudando os ativos emergentes em geral, o que se traduz em algum suporte ao real", disse à agência de notícias Reuters o estrategista-chefe do banco Mizuho, Luciano Rostagno.

Também colaborou para o otimismo externo a alta dos preços do petróleo.

Cenário nacional

No Brasil, o Banco Central fez um leilão de linha de até US$ 1,8 bilhão para esta tarde. A operação tem como fim a rolagem de contratos que vencem em fevereiro, segundo a assessoria do BC.

Mesmo assim, investidores continuavam apreensivos com o cenário local, especialmente após a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) gerar apostas de que os juros básicos podem não subir mais neste ano.

O banco J.P.Morgan subiu sua previsão para o câmbio e passou a estimar que o dólar atingirá R$ 4,70 no fim de 2016.

As medidas de estímulo ao crédito anunciadas na véspera somando R$ 83 bilhões também eram motivo de cautela. O anúncio vem em um momento de inflação de dois dígitos, apesar da profunda recessão econômica.

(Com Reuters)

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos